Siga-nos

Perfil

Expresso

Eclesiastes

Chega cansado à meta, mas chega. Estou a falar do romance “Autismo”, de Valério Romão, que, apesar da fadiga, mantém viva uma premissa fundamental (e esquecida): “Mas é grande a aflição que pesa sobre o homem. Ele não conhece o futuro; quem lhe poderá dizer como as coisas se passarão?” (Ecl 8, 6-7). Romão desfaz a obsessão com o controlo. Julgamo-nos detentores de uma razão omnipresente, pensamos que controlamos as nossas vidas como uma criança comanda um carrinho telecomandado, mas, na verdade, o perímetro do nosso controlo é curto ou nulo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)