Siga-nos

Perfil

Expresso

Opinião

Construir um futuro mais inclusivo e mais sustentável

Ana Botín, Presidente-executiva do Grupo Santander

Ver para lá do horizonte. Este é o sentimento que tenho quando penso na inauguração, hoje, do novo campus da Nova SBE, em Carcavelos, junto ao mar.

É um projeto que se inspira na História, na era dos descobridores portugueses, que avançavam além-mar com coragem e sabedoria. Sem medo. Queriam encontrar novas gentes, novas terras. E, ao fazê-lo, moldaram a História e conectaram pessoas, lugares, saberes e mercadorias. Foram arrojados e inovadores.

Acredito que o campus da Nova SBE também tem essa mesma capacidade de ir mais além, para lá do horizonte, e moldar o futuro. Trabalhar para uma sociedade mais próspera, moderna e inclusiva: ideias que vão claramente ao encontro dos valores que o Santander defende.

A Nova SBE destaca-se também porque possui valores que considero essenciais na nova sociedade digital: o rigor na investigação, a cultura do esforço individual e o compromisso do trabalho colaborativo, que visa transformar o mundo de forma responsável, inclusiva e sustentável. É uma universidade que nasce para causar impacto, ser global. Uma universidade realmente nova, que vai trabalhar com todos aqueles — e todas aquelas — que querem construir uma sociedade mais desenvolvida e mais aberta, apoiando-se nas sinergias da diversidade cultural e de género.

Neste sentido, gostava de recordar uma citação do Presidente Obama numa aula que deu na Universidade Rutgers, em 2016: “In politics and in life, ignorance is not a virtue. It’s not cool to not know what you’re talking about. And yet, we’ve become confused about this.”
Estou totalmente de acordo com Obama. Os que fizeram com que os EUA, a Europa e Portugal sejam lugares melhores para viver e crescer foram os que impulsionaram o conhecimento e a ciência e os que confiaram que cidadãos mais bem educados e informados seriam capazes — e foram — de melhorar as nossas sociedades.

Esse é o espírito das sociedades modernas e abertas. O espírito de Vasco da Gama, Egas Moniz ou Eça de Queirós. O espírito dos que criaram as nossas sociedades e as fizeram melhores.
Este é, claramente, o caminho para o futuro de uma nova geração de profissionais e empreendedores que criam valor e sabem trabalhar em rede e, através de todos eles, de um país ainda mais aberto ao mundo.

O Santander há muito que definiu as universidades como uma parceria estratégica na sua relação com a sociedade, tendo hoje cerca de 1300 acordos com instituições de ensino superior em todo o mundo, 53 dos quais em Portugal. Não admira pois que — beneficiando da visão de António Vieira Monteiro — tenhamos apoiado este projeto disruptivo desde a primeira hora.
Vamos continuar empenhados em promover o conhecimento, que é hoje o maior ativo que as pessoas podem ter num mundo em acelerada mudança.

Quero dar os parabéns aos responsáveis da Nova SBE pela excecional realização em Portugal: são um exemplo a nível europeu e que vai ter impacto a nível internacional.

Em nome do Banco Santander, desejo que tenham o maior sucesso. Vamos, juntos, construir um futuro mais inclusivo e mais sustentável.