Siga-nos

Perfil

Expresso

Nota da Direção

Nota da direção: As “fake news” de Rui Rio e Salvador Malheiro

Rui Rio e Salvador Malheiro usaram hoje o Twitter para desmentir citações atribuídas pelo Expresso ao líder do PSD. As citações estão em vários órgãos de comunicação social. Por uma razão simples: os jornalistas ouviram-nas

“Podemos perder à primeira, à segunda, à terceira, à quarta, à quinta... mas vem um dia em que perceberão claramente a diferença entre quem age assim e quem age de forma antagónica. O tempo é o melhor aliado”. Rui Rio proferiu esta frase esta terça feira à noite numa reunião do Conselho Nacional do PSD, tal como o Expresso noticiou quarta de manhã. Horas depois, o presidente do PSD usou o Twitter para, aparentemente, desmentir ter dito essa frase. “Aparentemente” porque, à letra, o tweet de Rio Rio não desmente a frase, apenas questiona sua própria sanidade: “Terei ensandecido?”.

No tweet, note-se, Rui Rio põe entre aspas uma frase que nem a SIC nem o Expresso escreveram ou lhe atribuíram, o que revela falta de rigor, além de uma lamentável vontade de amesquinhar instituições não as nomeando.

Duas horas depois, o vice-presidente do PSD Salvador Malheiro clarificou a posição de Rio: era mesmo uma ironia para desmentir. Partilhando a notícia do Expresso, Salvador Malheiro escreve que “esta notícia é falsa” e… confirma que Rio disse a frase citada.

Salvador Malheiro afirma, pois, que Rui Rio fez a afirmação mas não se referia a atos eleitorais. O Expresso não escreve que Rio se referia a atos eleitorais… Nem o Expresso, nem a Lusa (citada pelo DN), nem as imagens da SIC, nem o som da Rádio Renascença: todos eles citam a frase de Rui Rio, que curiosamente selecionou os órgãos que quis desmentir. Pelo contrário, a notícia do Expresso é extensa e contextualiza todo o conteúdo da reunião e a estratégia que Rui Rio defende.

Há uma razão para todos estes jornalistas terem citado Rui Rio: todos ouviram a frase do líder do PSD. Embora a reunião fosse à porta fechada, as palavras do presidente do PSD ao microfone ouviram-se cá fora, onde estavam jornalistas que acompanhavam o Conselho Nacional e aguardavam pelo final para colocar questões. Durante a noite, aliás, os jornalistas confrontaram Nuno Morais Sarmento com a frase de Rui Rio, tendo Sarmento respondido: "Não vale a pena estarmos a falar do ano de 2040 e tal, com esse número de eleições... não sei se cá estaremos. Vamo-nos manter em 2019, é para 2019 que estamos a trabalhar e é em 2019 que queremos ganhar."

O Expresso mantém, pois, a afirmação de Rui Rio, reafirma os termos da notícia e lamenta que a liderança do PSD adira ao perigoso fenómeno das “fake news” para tentar desmentir factos confirmados e descredibilizar jornais.

A Direção