Siga-nos

Perfil

Expresso

Marco Grieco Diretor de Arte

O “golpe” no PSD, o buraco que matou o BES e o (escasso) sexo da Geração Y. Este é o meu Expresso

12 de Janeiro de 2019

O seu semanário Expresso chega hoje às bancas de todo o país com quase 200 páginas de informação. E, se os destaques que pode ver a seguir não forem suficientes para o entusiasmar e obrigar a sair de casa nessa bela e solarenga manhã de inverno, saiba que o jornal desta semana oferece ainda um inédito Bloco de Notas desenhado por Pedro Proença. Deixe a preguiça de lado e parta em busca do seu exemplar, porque há coisas que fazem (muito) mais sentido em papel.

Rio quer usar crise para afastar “golpistas”

Luís Montenegro quer diretas já. Rio vai dificultar. O líder do PSD quer aproveitar a turbulência interna para que os seus críticos deem a cara, assim podendo identificar os responsáveis pelo “golpe de Estado” – expressão usada pela vice-presidente do partido, Isabel Meirelles. Quando completar as listas eleitorais, Rui Rio poderá usar esse argumento para legitimar o afastamento dos “golpistas”. A temperatura dentro do partido está a escaldar — e as sondagens não ajudam, pois o PSD cai mais dois pontos percentuais. O Presidente da República reagiu de imediato: reuniu-se com Rui Rio logo na mesma noite e deve encontrar-se com Luís Montenegro na segunda-feira.

Maternidade depois dos 40

O número de mães com mais de 40 anos quase triplicou em Portugal na última década. Mas a idade torna ínfima a hipótese de gerarem naturalmente um primeiro filho. Ainda assim, não desistem. Mais do que a medicina, é o dinheiro que embala os berços. Em 2017, foram 1921 as crianças que nasceram em Portugal de mulheres com mais de 40 anos, o que equivale a 5,3% do total dos primeiros filhos gerados no país. Mais do dobro do que em 2007, quando nasceram 758 bebés (1,9% do total) e mais do que multiplicando por cinco o total de há duas décadas: 366 (1,1% do total). Uma tendência que está a mudar o perfil das famílias em Portugal, porque os filhos das mães tardias — mulheres com mais de 35 anos — serão tendencialmente filhos e netos únicos, de pais que, em muitos casos, não os poderão acompanhar com saúde até à maturidade. A mudança do perfil demográfico veio para ficar.

A maldição do ódio

Em apenas um ano, o número de inquéritos abertos pelo Ministério Público por indícios do crime de discriminação e incitamento ao ódio e à violência mais do que duplicou. Em 2016 tinham sido 24, em 2017 foram 31 e em 2018 chegaram aos 63. Segundo o que o Expresso apurou junto da Procuradoria-Geral da República, têm sido, no entanto, muito poucos os casos em que o MP chega a acusar alguém. Na maioria das situações, os procuradores não conseguem reunir provas suficientes para levar a tribunal os casos relacionados com este tipo de crime, que passou a existir em Portugal em 1995. Enquanto isso, nas redes sociais, os movimentos de extrema-direita proliferam. Fontes policiais garantem mesmo que uma parte destes grupos teve um papel ativo na preparação e disseminação do protesto dos ‘coletes amarelos’, realizado há menos de um mês.

Dez anos de “Cristianismo”

O mito de Cristiano Ronaldo começou a 12 de janeiro de 2008, quando recebeu a sua primeira Bola de Ouro. Havia chegado ao Manchester United em 2003, um ano antes da chegada do furacão Mourinho ao Chelsea. O sucesso não foi instantâneo e foi necessário esperar até à quarta época para levantar o troféu da Premier League. Foi em 2008 que explodiu, todo ele músculo num corpo antes franzino. Nascia um novo integrante da galeria divina do futebol moderno.

E ainda…

As 19 novas tendências que vão mudar a nossa vida. Nem sempre para melhor

Henrique Monteiro enumera as “cinco razões para considerar o fim das propinas pura demagogia”

No “Duelo” desta semana, José Miguel Júdice e António Lobo Xavier discutem se Marcelo Rebelo de Sousa está ou não “a passar de popular a popularucho?”

Aeroporto de Lisboa em obras… de novo

Estudo de impacte ambiental para o futuro aeroporto no Montijo não está pronto, mas expansão do Humberto Delgado deve avançar independentemente disso. Se tudo correr como o planeado – e devidamente acordado entre o Governo e a ANA –, Lisboa vai poder acolher mais de 50 milhões de passageiros por ano já na próxima década. Em entrevista, Nicolas Notebaert, Presidente executivo da Vinci Concessões, dona da concessão da ANA e da Lusoponte, diz que Portugal é um país de confiança.

China rumo à liderança

A economia chinesa vai passar à frente da economia da zona euro este ano na riqueza anual criada. Uma cereja em cima do bolo no novo Ano lunar do Porco, um símbolo de riqueza na cultura chinesa. São 140 mil milhões de dólares (€120 mil milhões) a mais no Produto Interno Bruto (PIB), segundo as previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI). O suficiente para Pequim espetar mais uma bandeirinha vermelha no gráfico da curva ascendente de poder mundial. Ultrapassarão também os Estados Unidos de Trump? Rússia e Japão já tentaram no passado e falharam.

O buraco que matou o BES

Dia 25 de julho de 2014. Faltavam nove dias para o fim do Banco Espírito Santo (BES). A Comissão Executiva, já liderada por Vítor Bento, reunia e tomava uma série de importantes decisões sobre a relação com o BES Angola (BESA). Na altura, já se sabia que o caso era grave mas só na semana seguinte chegaria a certeza de que o buraco vindo de Luanda era demasiado grande para a casa-mãe aguentar o embate. Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires, respetivamente Presidente e administrador financeiro do Banco Espírito Santo entretanto afastados, haviam conseguido ocultar a situação da sucursal angolana durante muito tempo. Tempos demais…

E ainda…

Banca vende €5 mil milhões de imóveis e créditos tóxicos

Os 21 empregos de um futuro não tão distante

Ex-mulher do milionário Jeff Bezos pode vir a ser a mais rica do mundo

O sexo que os jovens (não) fazem

Num tempo em que tudo é mais acessível – em que se tornou mais fácil encontrar alguém com os mesmos gostos do outro lado do mundo –, os que estão na primavera da vida e no pico do desejo, andam, afinal, a evitar a cama. Novas formas de fazer sexo, opções suficientemente satisfatórias no ambiente controlado de um ecrã, pouco tempo disponível, muita ansiedade e afazeres, uma obrigação de sucesso a cumprir, múltiplas orientações sexuais... Terá o excesso de informação e exposição encolhido a libido dos nossos jovens?

A arrebatadora beleza da folha em branco

O amor ao papel na ótica de alguns dos mais prolíficos criadores nacionais. Num tempo dominado pelo digital, escritores, poetas, compositores e artistas plásticos continuam a encontrar refúgio no lápis e no papel. Pela sensualidade da escrita, em nome de uma outra relação com a criatividade. Pedro Cabrita Reis, Mário Cláudio, Joana Vasconcelos, Aires Mateus, Álvaro Siza Vieira, Pedro Abrunhosa, Mário Laginha e Rosário Pedreira mostram os rascunhos das suas vidas e obras.

Foi na Rua das Flores, há mais de 100 anos

Um médico famoso e amigo do escritor Camilo Castelo Branco foi condenado em 1890, no Porto, por ter envenenado o próprio sobrinho. É o primeiro caso médico-legal português. Mais de um século depois, o especialista em Toxicologia Ricardo Dinis apaixonou-se de tal forma pelo caso que dedicou mais de uma década a tentar montar todas as peças do puzzle, cruzando informação de dezenas de jornais e livros, lendo as audiências do julgamento, procurando em Portugal, Brasil, Angola e Canadá. Vicente Urbino de Freitas seria mesmo culpado?

E ainda…

Um retrato da Europa no feminino

Vila Franca de Xira, a “Terra Franca” da cineasta Leonor Teles

Nem carne nem peixe. A nova moda dos vegetarianos e vegans

Boas leituras e um ótimo 2019!

Nos vemos pelo Expresso.

Partilhe esta edição