Siga-nos

Perfil

Expresso

Infografia

Equipa da AMI já está no Zimbabwe

Os elementos da AMI vão preparados para ajudar na triagem e tratamento de doentes. A epidemia de cólera que assola o Zimbabwe já vitimou 800 pessoas.

Uma equipa da organização portuguesa Assistência Médica Internacional chegou segunda-feira, 15, ao Zimbabwe para ajudar no combate à epidemia de cólera, estando disponível para ajudar no fornecimento de cuidados médicos e de alimentos, disse à agência Lusa o presidente da organização.

Hoje de manhã em Harare, capital do Zimbabwe, a equipa da AMI vai estabelecer os primeiros contactos com as autoridades locais e os representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A equipa da AMI, constituída por uma enfermeira que esteve recentemente na Guiné-Bissau a dar apoio à população vítima de cólera nesse país e por um outro elemento do Departamento Internacional da organização, vai desenvolver diversos contactos locais e estudar formas de apoio logístico e financeiro.

Estes encontros que começam hoje e permitirão aos elementos da AMI - a única organização portuguesa a prestar auxílio no Zimbabwe - recolher informações sobre o que se está a passar com a epidemia naquele país.

O presidente da AMI, Fernando Nobre, está especialmente preocupado com a generalizada ausência de água potável, que tem permitido a epidemia de cólera alastrar, inclusive aos países vizinhos. 

A ausência de latrinas e esgotos fechados também tem ajudado a epidemia num país que se encontra numa "grave crise económica", frisou Fernando Nobre.

Depois das reuniões de terça-feira, a equipa da AMI irá estabelecer um plano de intervenção que poderá ser a nível da epidemia ou alimentar.

A nível da epidemia, os elementos da AMI vão preparados para ajudar na triagem e tratamento de doentes, bem como na constituição de equipas médicas e no fornecimento de medicamentos. 

Ao nível alimentar, e consoante as recomendações dos representantes do Programa Alimentar Mundial (PAM) presentes no Zimbabwe, a AMI poderá fornecer os mantimentos mais necessários. 

A AMI está disponível para complementar esta equipa com mais meios, consoante as recomendações das autoridades locais e das organizações no terreno, adiantou Fernando Nobre. 

A cólera é uma infecção causada pela ingestão de alimentos ou água contaminados com a bactéria Vibrio cholerae. A epidemia de cólera que assola o Zimbabwe já vitimou 800 pessoas.