Siga-nos

Perfil

Expresso

Fotogaleria

A grande exposição de Amadeo

A Gulbenkian inaugurou uma grande exposição retrospectiva sobre o pintor, Amadeo de Souza-Cardoso, que conta com algumas telas inéditas em Portugal.

No dia em que se completaram cem anos desde a partida de Amadeo de Souza-Cardoso para Paris (a 14 de Novembro de 1906 – e Amadeo festejava o seu 19º aniversário nessa data), a Fundação Calouste Gulbenkian inaugurou uma grande exposição retrospectiva do pintor, com o interesse adicional de associar ao curso da sua obra cerca de três dezenas de trabalhos de outros artistas do seu tempo. Picasso, Brancusi, Modigliani, Malevitch, Sonia e Robert Delaunay, Kokoschka, Jawlensky, August Macke e Olga Rozanova são alguns dos artistas cujos trabalhos estão presentes nesta mostra, sob o título "Diálogo de Vanguardas".

Modigliani, que foi um dos amigos mais próximos de Amadeo e com quem este realizou uma exposição conjunta no seu próprio atelier, está representado por uma pintura sobre cartão (representando um homem-cariátide) que pertenceu ao pintor português e mais tarde ao coleccionador Jorge de Brito, conservando-se até agora inédita.

São também inéditos em Portugal três obras de pintura que Amadeo de Souza-Cardoso vendeu nos Estados Unidos da América, durante a famosa exposição que em 1913 apresentou a arte moderna europeia no novo continente, o "Armory Show". O destaque  do seu trabalho nesta exposição fez com que tivessem sido então aquiridas sete das oito obras que expôs. O quadro "Fortaleza" foi depois doado pelo seu comprador  ao Instituto de Art de Chicago, mas as outras duas telas que agora vão ser expostas ficaram perdidas durante várias décadas. "Regresso da Caça" foi localizado no Museu de Michigan no ano 2000, em consequência do êxito alcançado pela primeira retrospectiva de Amadeo que então se apresentou em Washington, Chicago e Nova Iorque. Por último, a tela "Antes da Corrida" (ou "Before the Bullfight"), também datada de 1912-13, que fora reproduzida pela imprensa americana por ocasião do "Armory Show", foi localizada já este ano e adquirida pela Gulbenkian.

A exposição está incluída no programa comemorativo dos 50 anos da Fundação Gulbenkian e faz parte do projecto de publicação do catálogo "raisonné" (de carácter exaustivo e sistemático) de Amadeo, de que deverá sair o primeiro volume no início do próximo ano.