Siga-nos

Perfil

Expresso

Gente

A médica, a Rainha Santa Isabel, e o poder espiritual da cura

Trabalhou até "cair de exaustão". Aos 43 anos, teve um cancro de mama que a obrigou a parar para tratar de si, e descobriu uma outra forma de fazer medicina. É a história da cardiologista Teresa Gomes Mota, autora do livro Alma de Isabel - de Aragão ao Chiado, que narra a saga de uma outra médica, Clara, que acredita ter sido a Rainha Santa numa outra vida.

Manuela Goucha Soares (www.expresso.pt)

Costuma-se dizer que filho de peixe sabe nadar e, de alguma forma, Teresa Gomes Mota, 50 anos, herdou, do poeta Guerra Junqueiro - seu antepassado - a vontade de comunicar por escrito. O avô materno, Almirante Sarmento Rodrigues, que foi ministro das Colónias de Salazar e governador da Guiné de Moçambique, entre outros cargos, legou-lhe o espírito empreendedor e, o pai - Comandante José Gomes Mota, um homem ligado ao período da consolidação da democracia no nosso país -, a ousadia de desafiar preconceitos.

O seu mais recente livro, Alma de Isabel - de Aragão ao Chiado, é - sobretudo - uma prova de ousadia, já que Teresa relata através de Clara (a personagem central desta trama que fica entre o testemunho autobiográfico e um livro de autoajuda suportado nalguma pesquisa histórica), o caminho de uma mulher, médica, que depois de ter sido traída pela própria saúde, enceta um caminho de busca e reflexão em torno do poder espiritual da cura.

Rainha Santa numa outra vida

O livro cruza as raízes transmontanas da autora, do seu avô Manuel Sarmento Rodrigues que tanto a influenciou, com a procura que Clara faz de uma antiga identidade, quando, ao olhar para a estátua da Rainha Santa, em Estremoz, sente que pode ter sido aquela mulher numa outra vida: "Mas como posso ter sido outra pessoa? Não pratico nenhuma religião, nem acredito em nadas dessas coisas, nem anjos, nem santos, nem milagres, nem sei mesmo se creio em Deus. E logo uma santa, a Rainha Santa Isabel...", interroga-se a personagem desta trama.

Ao longo desta epifania mística, existe uma médica (Clara ou Teresa) que se interroga: "O que poderia fazer Isabel, nos dias de hoje, com as possibilidades da medicina?".

Clara vai trilhando os caminhos do esoterismo, da astrologia, das cartomantes, da pesquisa sobre a Rainha Santa nos arquivos da Biblioteca Nacional. Percorre esse trilho, de forma desorganizada mas determinada, até que encontra um escritório no antigo Hotel Bragança, no Chiado, onde viveu Fernando Pessoa.

O livro é um cruzamento de informações; como não pretende ser mais do que isso, vale pelo testemunho e pela reflexão em torno dos vários caminhos que poderão existir para a cura ou, pelo menos, da ação que o equilíbrio psicológico e espiritual podem ter no tratamento dos doentes.

Terminado o livro, Teresa regressou à sua vida de médica, ao trabalho na Fundação Portuguesa de Cardiologia, à preocupação com o excesso de carga glicémica que a alimentação atual contém, e que a levou a publicar em 2006, em conjunto com o chef Hernâni Ermida, Emagrecer - Eu consigo, premiado com o Gourmand World Cookbook desse ano, na categoria de melhor Livro de Nutrição e Saúde do Gourmand Portugal Awards.

Alma de Isabel - de Aragão ao Chiado disponível em www.buknet.pt