Siga-nos

Perfil

Expresso

Comportamento

Elas também querem mais e melhor sexo

As mulheres também querem maior desejo sexual. Depois do Viagra e os seus congéneres terem ajudado os homens a melhorarem a sua performance, as mulheres reivindicam os seus direitos.

Christiana Martins (www.expresso.pt)

O Instituto de Saúde Pélvica e Sexual na Filadélfia atende cerca de 200 mulheres por semana. Todas na casa dos 60 anos. Ainda não estão preparadas para desisitir de uma vida sexual activa.

A maioria das pacientes são norte-americanas, mas, segundo o "New York Times", há que venha do Canadá, Reino Unido e até da América do Sul. Muitas dessas mulheres são casadas ou têm namorados que encontraram no Viagra ou nos implantes penianos um prolongamento da actividade sexual.

O tratamento das pacientes começa com um exame pélvico realizado por um urologista, a que se segue uma consulta com um especialista em sexualidade. Várias destas mulheres tomam anti-depressivos relacionados com as consequências da menopausa e temem os efeitos destes medicamentos na intensidade do seu desejo sexual.

Já vários estudos médicos provaram que as disfunções sexuais são mais comuns entre as mulheres do que entre os homens, sobretudo nas mulheres que já entraram na chamada terceira idade.

Um relatório publicado em 2008 na revista norte-americana de Ginecologia e Obstetrícia, citado pelo "New York Times", refere que 44,6% das mulheres entre 45 e 64 anos relatam ter problemas com o desejo sexual, dificuldades em atingir o orgasmo ou sofrem de dores durante as relações.

Desde que em 1998 os homens têm acesso a medicamentos como o Viagra, as mulheres apostaram na terapia hormonal para combater os efeitos da menopausa. Mas, em 2002, esta opção passou a ser associada com um maior risco de cancro no seio, ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais.

No Instituto de Saúde Pélvica e Sexual é utilizado actualmente, segundo o "New York Times", um produto não-hormonal, tópico, feito à base de plantas que pretensamente aumenta a sensibilidade ao toque. Chama-se Zestra e terá ainda efeitos relaxantes, auxiliando o combate à dor. Este produto, contudo, não actua sobre a área do desejo.