Siga-nos

Perfil

Expresso

Saúde

Portugueses vão ter acesso gratuito a informação científica médica

Foto getty

Ministério da Saúde vai custear o acesso generalizado às principais plataformas médicas digitais, usadas até agora sobretudo pelos médicos, que pagam cerca de 1200 euros anuais pelo acesso. Gratuitidade entra em vigor em janeiro e mantém-se por três anos

Os médicos que exercem em Portugal poderão aceder gratuitamente a conteúdos científicos cujos custos têm atualmente de suportar. O acesso às quatro plataformas médicas digitais mais prestigiadas a nível internacional vai ser totalmente livre. Os custos de utilização agora suportados pelos clínicos, cerca de 1200 euros anuais para quatros publicações científicas, vão ser pagos pelo Ministério da Saúde.

A gratuitidade no acesso ao conhecimento médico publicado pelos “BMJ Best Pratice”, “Cochrane Library”, “DynaMed Plus” e “UptoDate” — reconhecidos por disponibilizarem “a melhor e mais relevante evidência científica” — entra em vigor em janeiro do próximo ano, nesta fase por um período de três anos. A medida resulta de um protocolo assinado esta terça-feira entre o ministro Adalberto Campos Fernandes e o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

O valor total do investimento não foi adiantado. No entanto, não deverá implicar um aumento dos encargos da Saúde. O Expresso apurou que a fatura será da responsabilidade da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), que recorrerá a verbas agora utilizadas pelos hospitais para o pagamento de informação científica e que deverão ser suficientes para suportar o acesso totalmente generalizado. A ACSS diz apenas que “a operacionalização decorrerá dentro do princípio da neutralidade de custos no Serviço Nacional de Saúde”.

Acesso livre para toda a população

Além dos médicos, todos os profissionais de saúde e portugueses vão ter a ‘porta aberta’. Segundo o protocolo, estará garantida a utilização gratuita a todos os cidadãos em Portugal.

O acesso às quatro plataformas médicas digitais internacionais vai estar disponível nas páginas da Ordem dos Médicos e no Portal da Saúde e a forma de entrada vai agora ser definida. Por exemplo, poderá existir uma utilização totalmente livre no país ou a atribuição de palavras de acesso distribuídas pelas próprias publicações.

Seja qual for o caminho, será sempre inovador a nível mundial, garantem os promotores. “É um momento histórico para o nosso país: todos vão poder ter acesso a informação clínica fidedigna e atualizada 24 horas por dia e isto é um benefício muito grande”, garante Miguel Guimarães.

Combate à publicidade enganosa

O bastonário dos médicos sublinha as várias mais-valias da medida: “Tem uma vantagem óbvia para os profissionais de saúde, sobretudo para os médicos, porque apoia a decisão clínica e permite fazer formação médica contínua, por exemplo através da plataforma “BMJ Best Pratice”; e dá à população acesso a informação viável em termos de impacto e de validade científica.” E dá um exemplo, “os cidadãos podem ir ao “UpToDate” ou à “Cochrane”, introduzir os valores do colesterol e ver o que fazer em termos de prevenção”.

Mais literacia em Saúde tem ainda outros prognósticos. Miguel Guimarães refere melhorias na relação entre médico e doente, porque a população vai ter informação mais validada, e no combate à publicidade enganosa. “Ninguém está a combater a publicidade enganosa de produtos, como à base de cálcio ou para emagrecer, ou de práticas sem evidência científica. Nestas plataformas as pessoas vão poder tirar as dúvidas com informação fidedigna e superatualizada”, garante o bastonário.

AS PLATAFORMAS

“BMJ Best Practice”
Disponibiliza as mais recentes informações baseadas em evidências científicas, desde guias para diagnósticos, prognósticos, tratamentos e prevenção. É uma fonte de informação clínica de confiança, com evidência de base selecionada e uma aplicação prática elevada na assistência clínica.

“Cochrane Library”
É uma coleção de bases de dados que contêm diferentes tipos de evidência médica, independente e de alta qualidade, para apoiar a decisão médica. Oferece revisões sistemáticas da literatura sobre intervenções terapêuticas e inclui informação que permite compreender a perspetiva do doente, o seu papel e potencial contributo no processo clínico, por exemplo dando respostas a questões como saber se um tratamento ou intervenção é melhor do que os restantes; se a intervenção terá uma relação risco/benefício aceitável, ou como podem o médico e o doente selecionar dados de qualidade perante a muita informação disponível na internet.

“DynaMed Plus”
Fornece a informação mais pertinente para os profissionais de saúde, como novos estudos ou normas clínicas internacionais, sintetizando e estratificando a evidência de base muito detalhada para facilitar a consulta rápida e a otimização do tempo de pesquisa.

“UpToDate”
Disponibiliza informação muito detalhada, ajudando os médicos a proporcionar um melhor atendimento ao doente através de uma vasta gama de recursos digitais. Inclui diversos recursos para os médicos e também materiais para a educação dos doentes. Software muito completo, com mais informação sob a forma de ‘livro de texto’.