Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tempestade deixa dez distritos submersos no Malawi

48 pessoas morreram e mais de 20 mil ficaram desalojadas na sequência das cheias que atingiram aquele país do leste de África. O Governo fala em desastre nacional e já pediu ajuda às Nações Unidas.  

Peter Mutharika, Presidente do Malawi, confirmou à imprensa que 48 pessoas perderam a vida e 23 mil ficaram desalojadas quando 10 dos 23 distritos ficaram submersos.

O chefe de Estado falou em desastre nacional e pediu ajuda às Nações Unidas com carater de urgência. Mutharika afirmou que o Governo não tem recursos suficientes para enfrentar a situação sozinho.

O país vizinho, Moçambique, também está a ser afetado pelas fortes chuvas dos últimos dias, não podendo também prestar auxílio.

Antes do Malawi estar em estado de emergência, as escolas, os caminhos-de-ferro e alguns dos serviços básicos tinham sido encerrados como medida de prevenção. Gado, plantações e casas foram arrastados pelas águas ficando completamente submersos.

Em declarações à imprensa, o Presidente afirmou que as "as pessoas fugiram para as igrejas e escolas nos terrenos mais altos, mas outras estão em terrenos abertos porque não há espaço para todos".

De acordo com os meteorologistas, aquela região deverá enfrentar pelo menos mais dois dias de tempestades.