Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Queda de avião da Nepal Airlines mata todos a bordo

Dezoito pessoas morreram na sequência da queda do aparelho numa zona montanhosa do país. A Nepal Airlines está proibida de voar no espaço europeu.

As autoridades nepalesas encontraram hoje os destroços de um avião da Nepal Airlines, que caiu ontem numa zona montanhosa do país, matando todos a bordo. O aparelho transportava 18 pessoas: 15 passageiros e três tripulantes.

Segundo a AP, o avião estava desaparecido desde domingo à tarde, depois dos controladores aéreos terem perdido o contacto com a tripulação, quando o aparelho sobrevoava uma região montanhosa com neve, chuva e nevoeiro, a cerca de 250 quilómetros a oeste da capital, Katmandu.

"O nosso avião estava sem problemas técnicos, por isso acreditamos que deve ter caído devido às condições climatéricas", afirma Ram Hari Sharma, da Nepal Airlines, citado pela AP, sublinhando que será realizada uma investigação para apurar as causas do acidente.

Neste momento, vários elementos da polícia e do exército encontram-se no local para retirar as vítimas do aparelho, numa operação com helicópteros que está a ser dificultada pelo estado do tempo. Entretanto, os corpos estão a ser transportados para o hospital central da capital para serem reconhecidos pelas famílias.  

O voo tinha origem em Katmandu e destino a Jumla, cidade situada a cerca de 400 quilómetros a oeste da capital.

Desde 2013, a Nepal Airlinese está proibida de sobrevoar o espaço europeu. A União Europeia colocou a companhia nepalesa na sua lista negra, por considerar que não respeita os padrões internacionais de segurança. 

Em maio, outro avião da Nepal Airlines, com 21 pessoas a bordo, caiu quando tentava aterrar numa região montanha no norte do país.