Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Primeiro-ministro italiano demite-se

Nova crise política em Itália na sequência da demissão do primeiro-ministro, Enrico Letta.

O primeiro-ministro de Itália, Enrico Letta, anunciou hoje a demissão, pouco depois de a direção do seu partido ter aprovado a formação de um novo governo.

"Na sequência das decisões tomadas hoje pela direção nacional do Partido Democrático (PD, centro-esquerda), informei o Presidente da minha vontade de me deslocar amanhã ao Quirinal [sede da Presidência] para apresentar a minha demissão", disse Letta num comunicado.

A direção do Partido Democrático, o principal partido da coligação que integra o governo, apoiou hoje por ampla maioria a proposta do novo líder do partido, Matteo Renzi, de fomentar "uma nova fase com um novo governo".

Matteo Renzi foi eleito para a liderança do Partido Democrata em dezembro último, defendendo a formação "necessária e urgente" de "um novo governo". A moção foi hoje votada depois de várias horas de debates, sendo aprovada por 136 votos a favor, 16 contra e duas abstenções.

O primeiro-ministro demissionário Enrico Letta foi indigitado em abril do ano passado pelo Presidente, Giorgio Napolitano, para formar um governo de coligação com o centro-direita, capaz de pôr fim ao impasse criado pela enorme fragmentação dos votos nas eleições legislativas de fevereiro de 2013.

Matteo Renzi, é presidente da câmara de Florença, e foi eleito líder do PD a 8 de dezembro último, com uma expressiva vitória de 68%, na sequência de uma campanha caraterizada por críticas a Letta.