Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Investigadores descobrem que Ricardo III morreu com lombrigas

Amostras das ossadas de Ricardo III mostram que o ex-Rei de Inglaterra sofreu com parasitas intestinais que poderão ter tido mais de 30 centímetros, antes de morrer.

Os investigadores que descobriram as ossadas de Ricardo III num parque de estacionamento em Leicester, Inglaterra, em fevereiro, divulgaram hoje um trabalho que prova que o rei inglês que morreu em 1485 tinha lombrigas no estômago na altura da morte, que poderão ter atingido mais de 30 centímetros de comprimento.

A equipa liderada por Piers Mitchell, da Universidade de Cambridge, retirou amostras do solo na zona do pélvis do ex-Rei inglês, onde estariam os intestinos, assim como amostras do solo junto ao crânio e na sepultura.

Depois de efetuados vários testes, os investigadores concluíram que Ricardo III tinha parasitas nos intestinos aquando da sua morte, segundo o trabalho publicado no jornal médico "The Lancet".

"Encontrámos vários ovos de parasitas no solo, na zona onde estariam os intestinos. Não havia quaisquer parasitas na zona do crânio e apenas vestígios mínimos na restante sepultura. Isto mostra que o número significativo de ovos naquela zona tinha mesmo de ser dos intestinos de Ricardo III e não se tratou de uma contaminação posterior à sua morte", explicou Piers Mitchell, citado pela BBC.

Os parasitas que infestam o corpo humano usam-no para se manterem vivos e se alimentarem, 'roubando' a comida que vai sendo ingerida. Contudo, os parasitas não terão afetado de forma grave a vida do ex-Rei inglês, uma vez que Ricardo III tinha uma dieta bem nutrida, pelo que provavelmente só terá sentido uma forte tosse seca, sendo muito difícil para os médicos diagnosticarem a causa concreta do problema.

Na época medieval, os parasitas eram comuns, devido à falta de higiene de parte da população, mesmo da mais nobre, uma vez que a contaminação dos alimentos poderia surgir facilmente através de contacto com restos fecais, pela falta de limpeza das mãos, por exemplo.

A 'reconstrução' de Ricardo III

Ricardo III de Inglaterra morreu a 22 de agosto de 1485, aos 32 anos, na Batalha de Bosworth, que colocou um ponto final na Guerra das Rosas, luta dinástica pelo trono de Inglaterra entre as casas de York e de Lancaster, que durou 30 anos (1455-1485). Depois de morto, o seu corpo terá sido exibido pelas ruas de Leicester, desconhecendo-se o local onde teria sido sepultado.

Mais de 500 anos depois da sua morte, em fevereiro deste ano, uma equipa de historiadores e arqueólogos conseguiu localizar o seu túmulo numa igreja destruída no reinado de Henrique VIII (1491-1547), no centro de Leicester, onde entretanto tinha sido construído um parque de estacionamento.

A equipa de investigadores conseguiu mesmo reconstruir o rosto de Ricardo III, através da sua caveira. Recorde esse processo de reconstrução:

Clique na imagem para aceder ao vídeo da reconstrução da cara de Ricardo III

Clique na imagem para aceder ao vídeo da reconstrução da cara de Ricardo III