Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Espanha admite mudar de fuso horário

Proposta para o país atrasar os relógios uma hora defende que o regresso ao fuso de Greenwich favorece a conciliação da vida profissional com a familiar.

O Governo espanhol prometeu levar muito a sério a proposta para atrasar uma hora os relógios do país, o que significaria o regresso de Espanha ao fuso horário de Greenwich, partilhando a hora portuguesa.

A medida está na ordem do dia por causa de um relatório sobre conciliação aprovado pela comissão parlamentar para a Igualdade. Em seu favor, a proposta tem como argumentos ser esta uma forma de melhorar os horários de trabalho e favorecer a conciliação da vida profissional com a familiar.

Para já, o ministro da Economia, Luis de Guindos, prometeu que o assunto "não vai ficar na gaveta", reconhecendo que "do ponto de vista geográfico há uma divergência entre o horário espanhol atual e o que lhe corresponderia efectivamente". Assim, as "implicações da mudança" estão a ser analisadas, garantiu.

A hora seguida em Espanha é uma herança antiga. O país abandonou o seu fuso horário em 1940, por interesse de Francisco Franco, que preferiu ajustar o relógio nacional com o da Alemanha nazi de Hitler.