Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dezenas de mineiros soterrados no Tibete

Derrocada deu-se há mais de 36 horas. As equipas de resgate tentam localizar outros 82 trabalhadores.

Raquel Pinto com agências

Pelo menos 82 mineiros continuam desaparecidos, 36 horas após um deslizamento de terra numa mina de cobre no Tibete. Foi encontrada a primeira vítima mortal, segundo a al-Jazeera. 

O aluimento ocorreu na na zona montanhosa de Maizhokunggar, junto à capital  Lhasa, cerca das 6h de sexta-feira (22h quinta-feira em Lisboa).

As equipas de resgate não deteram ainda sinais de sobreviventes, de acordo com as autoridades locais, noticia a televisão estatal chinesa CCTV.

Para o local foram enviados mais de 2000 elementos da polícia, bombeiros, soldados e médicos.

Os socorristas tentam localizar os trabalhadores com ajuda de cães farejadores, auxiliados pelo trabalho de 30 retroescavadoras que varrem rochas, lama e outros detritos da zona atingida, com área entre três a quatro quilómetros.

Os mineiros soterrados trabalham para a Tibete Huatailong Mining Development Co. Ltd, uma subsidiária da empresa estatal China National Gold Group, a maior produtora de ouro do país.

Pelo menos dois dos trabalhadores eram tibetanos, segundo os relatórios das  autoridades, que acreditam que a maioria são de etnia chinesa Han. Os mesmos registos indicam que o acidente se tratou de "um desastre natural", mas sem informações detalhadas, indica a agência de notícias oficial chinesa Xinhua.