Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Arábia Saudita autoriza ginásios para mulheres

O governo saudita vai permitir clubes desportivos femininos, o que representa mais uma conquista quanto aos direitos da mulher.

A Arábia Saúdita formou um comité ministerial para autorizar clubes desportivos para mulheres,  deixando assim de ser necessário uma licença por parte do Ministério da Saúde, noticia hoje o jornal "al-Watan", citado pelo "El País".

Até agora as mulheres sauditas só podiam frequentar os espaços que tinham conseguido licença e que eram designados de "centros de saúde". Os clérigos conservadores alegavam que as mulheres não deviam praticar desporto, sob pena de "perderem a virgindade", sendo a atividade física só dirigida para os homens.

No ano passado, depois de muitas críticas do Ocidente, o governo saudita viu-se obrigado a enviar pela primeira vez duas mulheres para os Jogos Olímpicos, em Londres, uma judoca e uma atleta, o que constitui um passo importante para este país ultra-conservador.

Já em janeiro deste ano, o rei Abdullah, que é considerado um dos mais progressistas líderes que a Arábia Saudita já teve,  nomeou 30 mulheres para membros do conselho de Shura, un organismo que debate  futuras iniciativas legislativas e emite um parceer não vinculativo.

Apesar destes progressos recentes, as mulheres sauditas continuam a enfrentar uma série de limitações no dia-a-dia: estando proibidas de conduzir, tendo de ter uma autorização de um homem da família para trabalhar, casar, viajar para o estangeiro ou abrir mesmo uma conta bancária. Por preceitos da religião, o corpo também deve estar coberto, usando o "hijab" como vestuário, sendo as mãos e o rosto, em alguns casos, as únicas partes que podem ser vistas em público.