Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nove pessoas examinadas após envio de cartas com pó branco na Grécia

Cartas foram enviadas para cinco 'campus' de universidades em todo o país. Nenhuma das nove pessoas examinadas apresentaram sintomas normalmente causados por substâncias químicas nocivas

A polícia grega disse esta quinta-feira que nove pessoas receberam cuidados médicos como medida de precaução depois de cartas contendo pó branco terem sido enviadas para cinco 'campus' de universidades em todo o país.

As autoridades indicaram que nenhuma das nove pessoas examinadas - quatro funcionários dos correios e cinco membros das universidades - apresentaram sintomas normalmente causados por substâncias químicas nocivas.
Adiantaram que pelo menos três das cartas parecem ter sido enviadas da Índia.

Todas as cartas, entregues ou intercetadas na quarta-feira e hoje, foram levadas para um laboratório estatal para serem analisadas.

As cartas foram enviadas para instalações universitárias nas ilhas de Creta, Lesbos e Corfu, assim como em Atenas e na cidade de Volos (centro).

A polícia referiu que todas as universidades estão a funcionar normalmente hoje.

Um porta-voz do Ministério da Proteção dos Cidadãos disse à agência noticiosa espanhola EFE que as autoridades levam o caso a sério, embora não tenha excluído a possibilidade de um falso alarme. "Esperamos que se analise o conteúdo dos envelopes antes de tirar conclusões", adiantou.

Até agora a Grécia não registou este tipo de ataques, que provocaram dezenas de alertas em vários países desde a série de cartas com antraz no outono de 2001 nos Estados Unidos, que infetaram 22 pessoas, cinco das quais morreram.