Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Coletes amarelos.” Torre Eiffel, Louvre, Orsay e Grand Palais vão encerrar no sábado

BENOIT TESSIER/REUTERS

Autoridades querem evitar o nível de destruição do último sábado e têm instado os proprietários de lojas e restaurantes dos Campos Elísios a encerrarem portas. O Governo já recuou duas vezes face à dimensão e força dos protestos, acabando por descartar por completo o aumento do imposto sobre os combustíveis. Mas a contestação generalizou-se

A Torre Eiffel estará encerrada no sábado por causa dos receios de mais violência nas ruas de Paris motivada pelos protestos dos “coletes amarelos”. Em todo o país, 89 mil agentes da polícia estarão de plantão e vários veículos blindados serão deslocados para a capital francesa, anunciou esta quinta-feira o primeiro-ministro Édouard Philippe.

Alguns museus também permanecerão fechados e as autoridades têm instado os proprietários de lojas e restaurantes dos Campos Elísios a encerrarem portas. No último sábado, Paris foi palco de alguns dos piores distúrbios das últimas décadas. O Governo já recuou duas vezes face aos protestos, acabando por descartar por completo o aumento do imposto sobre os combustíveis. Mas a contestação generalizou-se e estendeu-se a outras questões, como a educação.

Fonte do Ministério do Interior disse à agência France Presse que as autoridades estão preparadas para uma “violência significativa” no sábado, com ativistas de extrema-direita e de extrema-esquerda convergindo para a capital.

Governo não quer dar “rédea solta” às pessoas que “não estão aqui para protestar mas para esmagar”

Em entrevista ao canal de televisão TF1, o primeiro-ministro anunciou que oito mil polícias serão mobilizados para Paris, repetindo os apelos à calma. “Estamos perante pessoas que não estão aqui para protestar mas para esmagar e queremos ter os meios para não lhes darmos rédea solta”, disse.

O operador da Torre Eiffel esclareceu que a ameaça de protestos violentos tornou impossível garantir “condições adequadas de segurança”. A proteção de outros pontos de interesse também está a ser feita na sequência do estado danificado em que ficou o Arco do Triunfo no último sábado.

O ministro da Cultura, Franck Riester, anunciou que os museus do Louvre e de Orsay, as óperas e o complexo do Grand Palais estarão encerrados. Uma série de jogos de futebol também foi adiada.