Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bruxelas prepara-se para grande concentração de “coletes amarelos” no sábado

Praça Schuman, em Bruxelas

Getty Images

Manifestação com contornos ainda pouco claros está a ser a ser organizada há vários dias nas redes sociais, para acontecer paralelamente ao grande protesto previsto para Paris. Sabe-se apenas que terá cariz “europeu” e acontecerá junto às instituições comunitárias

A cidade de Bruxelas está a preparar-se para uma grande concentração de "coletes amarelos" no sábado, com a polícia belga a mobilizar um forte dispositivo de segurança para uma manifestação com contornos ainda pouco claros.

Paralelamente ao grande protesto previsto para Paris, também Bruxelas deverá ser palco no sábado de uma grande manifestação, de cariz "europeu" junto às instituições comunitárias.

A manifestação não foi autorizada, até porque não deu entrada qualquer pedido formal de autorização, mas está a ser organizada há vários dias nas redes sociais e promete mobilizar milhares de pessoas.

Depois de, a 30 de novembro passado, terem provocado desacatos no centro de Bruxelas, numa primeira ação de protesto na Bélgica a "replicar" aquelas que decorrem há já mais de três semanas em França, os "coletes amarelos" belgas deverão voltar à capital, e, atendendo às iniciativas e apelos nas redes sociais, em maior número e provavelmente acompanhados de manifestantes holandeses, alemães e mesmo franceses.

A polícia belga decidiu duplicar o número de efetivos que estarão nas ruas comparativamente ao dispositivo montado na semana passada, devendo contar no sábado com 840 polícias, denominados "robocops" - por estarem equipados com material anti-motim -, quase uma centena de agentes à civil, todos os canhões de água disponíveis e até a cavalaria (32 polícias a cavalo).

As autoridades seguem atentamente todas as plataformas de redes sociais com apelos ao protesto, que desta feita deverá ter um cariz mais "europeu" e ter lugar no "quarteirão europeu" de Schuman, onde se encontram as sedes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu, havendo também "convocatórias" para as imediações do Parlamento Europeu, igualmente nas proximidades da rotunda de Schuman.

Além dos alertas da polícia belga relativamente a prováveis perturbações no trânsito, incluindo transportes públicos, também circulam nas instituições da UE advertências aos funcionários, a que a Lusa teve acesso, sendo recomendado que não se desloquem aos escritórios e que se tiverem de trabalhar que o façam a partir de casa, até porque, "atendendo aos desenvolvimentos, algumas ruas, túneis e estações de metro poderão ser encerradas".