Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sara Ocidental. Marrocos e Frente Polisário terminam reunião com promessa de continuar diálogo

DOMINIQUE FAGET/Getty

Delegações deverão voltar a reunir-se no início do próximo ano para discutir o estatuto do Sara Ocidental. Enviado das Nações Unidas disse que é possível uma solução pacífica para o conflito e que a reunião aconteceu “numa atmosfera de compromisso sério e respeito mútuo”

O governo de Marrocos e a Frente Polisário comprometeram-se nesta quinta-feira perante a ONU a continuar o diálogo sobre o Sara Ocidental, que recomeçaram em Genebra após seis anos de interrupção.

"Posso anunciar que as delegações garantiram que estão dispostas a continuar a participar" neste processo diplomático, disse aos jornalistas o enviado do secretário geral da ONU para o Sara Ocidental, o ex-Presidente alemão Horst Kohler, no final do segundo e último dia de reuniões. O responsável assegurou que os participantes (o grupo incluía representantes da Argélia e da Mauritânia) manifestaram pretender mudar a atual situação e criar um clima favorável para o crescimento económico da região.

As delegações deverão voltar a reunir-se no início do próximo ano para discutir o estatuto do Sara Ocidental. Kohler disse que é possível uma solução pacífica para o conflito e que a reunião aconteceu "numa atmosfera de compromisso sério e respeito mútuo".

A Frente Polisário proclamou em 1976 a República Árabe Sarauí Democrática, com o apoio da Argélia e da Líbia, ainda que Marrocos controle de facto 80% desse território e que considere a região uma sua província. Rabat, cuja delegação em Genebra foi liderada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Nasser Bourita, rejeita qualquer solução que não seja a autonomia, sob sua soberania. O presidente do "parlamento" sarauí, Khatri Addouhsi, voltou a exigir o direito à autodeterminação.