Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Coreia do Sul nega estar a negociar cimeira com Kim Jong-un mas não exclui fazê-lo

Pyeongyang Press Corps/Getty Images

Fim da guerra entre as Coreias foi anunciado este ano. Ministro sul-coreano para a unificação, Cho Myoung-gyon, explicou que “não há discussões em específico” para uma cimeira entre os dois países, embora tenha admitido que se trata de “uma possibilidade em aberto”

O Governo sul-coreano nega estar em negociações para uma cimeira entre Coreias mas não afasta essa possibilidade. Fontes governamentais citadas pela JTBC, estação de televisão sul-coreana, apontavam para uma visita ao Sul do líder do Norte, Kim Jong-un, entre 18 e 20 de dezembro.

O ministro sul-coreano para a unificação, Cho Myoung-gyon, citado pela agência de notícias Newsis, explicou que “não há discussões em específico” para uma cimeira entre os dois países, embora tenha admitido que se trata de “uma possibilidade em aberto”. No entanto, para acontecer é necessária uma confirmação até este fim de semana para que as coisas sejam preparadas atempadamente.

“Se é este ano ou não, isso não importa. O que mais importa é a visita do líder da Coreia do Norte à Coreia do Sul vai acelerar o processo de desnuclearização na Península Coreana”, defendeu há dois dias Moon Jae-in, presidente sul-coreano, durante uma visita à Nova Zelândia.

Em 2018, Kim Jong-un e Moon Jae-in encontraram-se três vezes. Juntos anunciaram o fim da guerra entre as Coreias.