Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pelo menos 21 'jihadistas' mortos em ataques da coligação internacional na Síria

LOUAI BESHARA/Getty

Bombardeiros da aliança contra os 'jihadistas' tinham como alvos as localidades de Al Susa, Hayin e a zona a leste do campo de petróleo de Al Tank, na margem do rio Eufrates, onde se localizam os últimos territórios que os extremistas dominam na Síria

Pelo menos 21 'jihadistas' do grupo extremista Estado Islâmico morreram nas últimas 24 horas devido a alegados ataques aéreos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos na região de Deir al-Zur, anunciou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos. Segundo o Observatório, os bombardeiros da aliança contra os 'jihadistas' tinham como alvos as localidades de Al Susa, Hayin e a zona a leste do campo de petróleo de Al Tank, na margem do rio Eufrates, onde se localizam os últimos territórios que os extremistas dominam na Síria.

O Observatório, que tem sede no Reino Unido, tem uma ampla rede de parceiros no terreno, e referiu que o número de mortes causadas pelos ataques pode aumentar nas próximas horas. De acordo com o relato do Observatório, pelo menos 343 membros do EI morreram em ataques da coligação internacional desde o dia 10 de setembro.

As cidades de Al Shaafa, Hayin e Al Susa são regularmente atacados pela coligação, uma vez que são os últimos bastiões dominados pelos radicais na Síria.