Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um orangotango e o seu habitat destruído pela produção de óleo de palma. Anúncio de Natal banido da TV inglesa

Andrew Aitchison/In Pictures Ltd./Corbis/Getty Images

O órgão responsável pela avaliação dos anúncios antes de estes serem transmitidos alega que o anúncio, fruto de um acordo com a Greenpeace, viola as regras que proíbem a propaganda política. A Iceland tornou-se o primeiro grande supermercado do Reino Unido a assumir o compromisso de remover o óleo de palma de todos os alimentos de marca própria

Um anúncio de Natal da cadeia de supermercados Iceland foi banido da televisão inglesa por violar as regras de propaganda política. A Iceland fez um acordo com a organização não-governamental Greenpeace para a realização de uma curta-metragem de animação, que mostrava um orangotango e a destruição do seu habitat na floresta tropical às mãos dos produtores de óleo de palma.

No início do ano, a Iceland tornou-se o primeiro grande supermercado do Reino Unido a assumir o compromisso de remover o óleo de palma de todos os seus alimentos de marca própria. A perda do habitat do orangotango em países como a Malásia, um grande produtor mundial de óleo de palma, contribuiu para que o animal fosse classificado como espécie ameaçada de extinção.

O órgão responsável pela avaliação dos anúncios antes de estes serem transmitidos, a Clearcast, alega que o anúncio viola as regras que proíbem a propaganda política, estabelecidas pela lei das comunicações de 2003. Uma das medidas consagradas no código de transmissão para a prática publicitária prevê que o anúncio seja proibido quando “direcionado para um fim político”.

A Iceland continuará a exibir anúncios televisivos, mas apenas excertos de 10 segundos que destacam os seus produtos sem óleo de palma.