Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Secretário dos Transportes britânico demite-se em oposição ao acordo sobre o Brexit

PETER NICHOLLS/REUTERS

“Apresentar à nação uma escolha entre dois resultados profundamente desagradáveis, vassalagem e caos, é uma falha da política britânica”, escreveu Jo Johnson, que defende a realização de novo referendo

O secretário de Estado britânico dos Transportes anunciou esta sexta-feira a demissão. Jo Johnson diz não poder apoiar o acordo de Theresa May sobre o Brexit e afirmou que vai defender a realização de um novo referendo sobre a matéria.

“Tornou-se claro para mim que o acordo, que está a ser finalizado em Bruxelas e em Whitehall ao mesmo tempo que escrevo, será um erro terrível”, escreveu Johnson num artigo online.

Segundo afirma, “apresentar à nação uma escolha entre dois resultados profundamente desagradáveis, vassalagem e caos, é uma falha da política britânica numa escala nunca vista desde a crise de Suez”.

Para Jo Johnson - que é irmão do ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson - está em causa um acordo que vai deixar o país “economicamente enfraquecido”, e também “sem uma palavra a dizer sobre as regras que deve seguir na União Europeia”.

Trará “anos de incerteza para os negócios”, acrescenta, para depois defender como “inteiramente correto” voltar a pedir às pessoas para “confirmarem a sua decisão de deixar a União Europeia” e, se assim for, “dar-lhes a última palavra sobre se o país sai com o acordo da primeira-ministra ou sem ele”.

Johnson precisou que as suas objeções ao acordo são de natureza diferente das apresentadas pelo irmão, que também deixou o Governo por discordar da estratégia de Theresa May.

A demissão acontece horas depois de David Lidington, o adjunto de May, ter reafirmado estar confiante quanto ao acordo receber o apoio dos deputados, uma vez firmado.