Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia da Etiópia encontra vala comum com 200 corpos

A descoberta macabra aconteceu no âmbito de uma investigação sobre as alegadas atrocidades cometidas pelo ex-presidente da região Somali, Abdi Mohammed, que aguarda julgamento. Uma força de segurança regional é acusada de levar a cabo assassínios entre as regiões Somali e Oromia e de reportar diretamente ao presidente regional

A polícia da Etiópia afirmou esta quinta-feira ter descoberto uma vala comum com 200 corpos perto da fronteira entre as regiões Somali e Oromia. Centenas de milhares de pessoas foram forçadas a deslocar-se no ano passado por causa da violência naquela zona. A polícia está a tentar identificar os corpos.

Segundo a imprensa local, a vala comum foi encontrada no âmbito de uma investigação sobre as alegadas atrocidades cometidas pelo antigo presidente da região Somali, Abdi Mohammed, que aguarda julgamento por suspeitas de ter alimentado conflitos étnicos.

Mohammed foi obrigado a renunciar ao cargo em agosto e foi preso semanas depois de um surto de violência na capital regional de Jijiga. Ele é acusado de ter supervisionado abusos generalizados de direitos, incluindo tortura, violações e assassínios durante a sua governação de 13 anos.

No mês passado, a emissora estatal Fana noticiou que o ex-presidente tentou escapar da custódia policial ao subir por uma janela antes de comparecer em tribunal.

Uma força de segurança regional, conhecida como polícia Liyu, é acusada de levar a cabo assassínios na zona entre as regiões Somali e Oromia e de reportar diretamente ao presidente regional.