Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Há 50 milhões de casas vazias na China

13 - Pequim, China

Frédéric Soltan/ Getty Images

O número equivale a um quinto dos imóveis da China. “Não há outro país no mundo com uma taxa de desocupação tão elevada”, alerta Gan Li, professor e responsável pelo estudo

A especulação imobiliária está a atingir o auge na China. E os seus efeitos são cada vez mais visíveis. Há mais de 50 milhões de casas vazias no país, segundo um estudo realizado pela Universidade de Economia e Finanças de Chengdu a que a Bloomberg teve acesso.

Esse valor equivale a 22% do total de imóveis e surge em linha da tendência de crescimento do número de casas vazias como revelou o estudo anterior, de 2013, que estimava 49 milhões de imóveis desocupados na China. “Não há outro país no mundo com uma taxa de desocupação tão elevada”, alerta Gan Li, professor e responsável pelo estudo.

Apesar de o governo de Pequim ter tentado travar esta tendência, a construção de novos imóveis continua a crescer de forma avassaladora, com os especialistas a alertarem para os riscos de uma bolha imobiliária. Se esse “pesadelo” acontecer, adverte Gan Li, isso levaria a uma corrida de vendas por parte dos proprietários e a uma queda abrupta dos preços, que só favoreceria os mais jovens que hoje estão impedidos de adquirem casas face aos preços elevados. “A China seria atingida por uma inundação de casas a entrarem no mercado”, explica.

A maioria desses imóveis vazios são casas de férias, casas de pessoas que trabalham noutra cidade chinesa ou casas que são compradas numa perspetiva de investimento.