Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Juiz recusa pedido de “El Chapo” para abraçar a mulher

TIMOTHY A. CLARY/GETTY

Desde que “El Chapo” foi extraditado para os EUA em janeiro de 2017, o narcotraficante tem estado impedido de manter qualquer contacto com a mulher, Emma Coronel Aispur

O tribunal federal de Brooklyn negou na quarta-feira o pedido da defesa de Joaquin "El Chapo" Guzman, o mexicano suspeito de ter liderado um dos cartéis de droga mais poderosos do mundo, para abraçar a mulher.

Segundo a defesa, a saúde mental de "El Chapo" deteriorou-se nos últimos tempos face ao isolamento. “O único contacto humano que Guzman teve desde sua extradição foi com o pessoal da prisão ao colocar e remover as suas algemas, e um rápido aperto de mão de seus advogados quando ele foi ao tribunal”, afirmou o advogado que citou um parecer médico.

O juiz Brian M. Cogan disse compreender o pedido, mas explicou que não poderia aprová-lo invocando razões de segurança. “Essa concesssão violaria os protocolos de segurança, que são adaptados às legítimas preocupações do governo de impedir que o réu possa colocar-se em fuga ou atacar quaisuqre indivíduos que possam estar a colaborar com a justiça”, alegou o magistrado citado pela ABC News.

Há quase dois anos – desde que "El Chapo" foi extraditado para os EUA em janeiro de 2017 –, o narcotraficante tem estado detido numa prisão de alta segurança em Manhattan e impedido de manter qualquer contacto com a mulher, Emma Coronel Aispur.