Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump fala em “cobertura hostil” dos media que favoreceu democratas

JIM WATSON/AFP/Getty Images

Num discurso mais conciliador, o Presidente norte-americano afirmou que os resultados das eleições intercalares podem revelar “uma situação de bipartidarismo maravilhosa”. Mas não deixou de apontar o dedo à Comunicação Social, que na sua opinião, favoreceu os Democratas

O Presidente dos EUA reconheceu esta terça-feira que os “democratas continuam unidos”, mas criticou aquela que considera ter sido uma “cobertura muito hostil” da comunicação social que prejudicou o Partido Republicano. “Os democratas tiveram grande apoio dos media”, acusou Donald Trump em conferência de imprensa, a partir da Casa Branca.

Na primeira declaração após as eleições intercalares, o chefe de Estado norte-americano disse que os resultados de ontem comprovaram ainda assim um “grande dia, um dia histórico”, ao confirmar a maioria para o Partido Republicano no Senado. “Os candidatos que eu apoiei alcançaram um sucesso impressionante. Essa campanha vigorosa parou a onda azul”, sublinhou Trump.

O Partido Republicano, afirmou o governante, “desafiou a história ao aumentar a maioria no Senado”, ao mesmo tempo que “ultrapassou significativamente as expectativas para a Câmara dos Representantes.”

Com o Congresso mais dividido, o Presidente norte-americano admitiu que os democratas e os republicanos terão que trabalhar mais em conjunto a partir de agora, frisando que essa “pode ser uma situação de bipartidarismo maravilhosa.”

“Os democratas virão até nós”

“É um novo conceito com o qual vamos ter de lidar. Esperemos que consigamos trabalhar todos em conjunto. (...) Agora temos um caminho muito mais fácil porque os democratas virão até nós - com um plano para as infraestruturas e um plano de Saúde -, e vamos ter que negociar”, avisou.

Questionado sobre se os resultados das eleições mostram a perda da sua popularidade, Trump rejeitou essa tese: “Eu acho que as pessoas gostam de mim e gostam do trabalho que estou a fazer”.

Elogiando o desempenho da economia, Trump manifestou-se positivo em relação ao futuro. “A America está a crescer como nunca antes. São números nunca antes vistos. Agora o caminho é mais fácil”, rematou.