Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Potencial jurado afastado do julgamento após pedir autógrafo a “El Chapo”

STR/LatinContent/Getty Images

Um jovem nova-iorquino que nasceu na Colômbia pediu a um oficial de justiça que conseguisse um autógrafo de “El Chapo”, de quem era fã. No banco dos reús, o traficante sorriu

Um dos potenciais jurados pediu esta terça-feira um autógrafo do mexicano Joaquin "El Chapo" Guzman, suspeito de ter dirigido um dos cartéis de droga mais poderosos do mundo, durante a fase de seleção para o julgamento nos Estados Unidos.

O jovem em causa, um nova-iorquino de 20 anos que nasceu em Medellín, na Colômbia, terá pedido a um oficial de justiça que conseguisse um autógrafo de "El Chapo", que foi, após a morte de Osama bin Laden, o homem mais procurado pelos Estados Unidos da América.

Um dos procuradores pediu que este jovem fosse afastado do julgamento, referindo que estava "apaixonado" pelo alegado traficante, com o advogado de defesa a protestar.

O juiz questionou diretamente o jovem: "Porque é que pediu um autógrafo do acusado?".

"Porque eu sou um pouco fã", respondeu, tendo sido de imediato retirado da lista de potenciais jurados para o julgamento. No banco dos reús, "El Chapo" reagiu com um sorriso.

A seleção de 12 jurados e seis substitutos para este julgamento, que deve durar cerca de quatro meses, começou na segunda-feira e deve ser concluída até sexta-feira. Até agora, das cerca de cem pessoas pré-selecionadas, 58 foram entrevistadas e 27 delas rejeitadas.

Vários potenciais jurados estavam com medo de fazer parte do júri, temendo retaliações de familiares ou pessoas ligadas a "El Chapo".

Joaquin Guzman, de 61 anos, é acusado de dirigir entre 1989 e 2014 o cartel de Sinaloa, que enviou para os Estados Unidos da América mais de 154 toneladas de cocaína e grandes quantidades de heroína, metanfetaminas e marijuana.

  • “El Chapo” começa a ser julgado em Nova Iorque sob fortes medidas de segurança

    Os 12 jurados, com seis suplentes, permanecerão anónimos e serão todos os dias escoltados de e para o tribunal federal. Eles irão determinar se Joaquín Guzmán é culpado de 11 acusações de tráfico de drogas, posse de armas de fogo e lavagem de dinheiro. O cartel de Sinaloa, que “El Chapo” fundou em 1989, continua ativo e extremamente perigoso

  • Juiz recusa alterar local do julgamento de 'El Chapo' Guzmán nos EUA

    Advogados de Guzmán tinham solicitado que o processo fosse mudado do distrito nova-iorquino de Brooklyn. Argumentaram que, assim que o julgamento começar, o transporte de 'El Chapo' da prisão de Manhattan em que está encarcerado até ao tribunal de Brooklyn pode ser-lhe desfavorável