Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França. Pagos 85 milhões de indemnizações a vítimas de atentados de 13 novembro

Segundo o diretor-geral do FGTI, Julien Rencki, continuam a surgir pedidos de indemnização relativamente a estes atentados, que mataram um total de 130 pessoas em Paris e Saint-Denis

O Fundo de Garantia para Vítimas de Atos de Terrorismo e Outras Infrações (FGTI) pagou 85 milhões de euros às vítimas dos atentados de 13 de novembro de 2015 em França, número que corresponde às "primeiras provisões".

"No dia 1 de novembro de 2018, 2.625 vítimas dos atentados de 13 de novembro de 2015 foram objeto de uma indemnização pelo FGTI", revelou a organização, que indemniza pessoas afetadas, física ou psicologicamente, e detentores de direitos de pessoas que morreram durante os ataques.

Segundo o diretor-geral do FGTI, Julien Rencki, continuam a surgir pedidos de indemnização relativamente a estes atentados, que mataram um total de 130 pessoas em Paris e Saint-Denis.

"Apenas 1.302 ofertas de compensação são definitivas em relação a estas 2.625 vítimas ", disse Julien Rencki durante uma conferência de imprensa sobre os ataques.

Segundo explicou, "a oferta de compensação final ocorre quando o estado de saúde da vítima é estabilizado, ou seja, quando, em princípio, não é mais provável que se agrave ou melhore".

"Para as outras vítimas, o tempo de recuperação e o atendimento são mais longos e a sua consolidação levará mais tempo", acrescentou.

Criado em 1986, o FGTI é financiado por uma contribuição de 5,90 euros de cada um dos 90 milhões de contratos de seguro imobiliário assinados na França.