Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia pode comprar petróleo ao Irão apesar das sanções dos EUA

Estados Unidos confirmaram formalmente o restabelecimento de todas as sanções ao Irão levantadas no quadro do acordo de 2015 sobre o programa nuclear iraniano, do qual Washington se retirou

A Turquia integra o grupo de oito países que beneficiam de uma isenção dos Estados Unidos relativamente às sanções norte-americanas ao Irão e que poderão continuar a importar petróleo deste país, disse esta sexta-feira o ministro da Energia turco.

"Sabemos que a Turquia faz parte dos países que beneficiam de uma isenção", declarou Fatih Donmez, citado pela agência estatal Anadolu, adiantando que ainda não sabe pormenores, mas que está "satisfeito" com a medida.

Os Estados Unidos confirmaram esta sexta-feira formalmente o restabelecimento na segunda-feira de todas as sanções ao Irão levantadas no quadro do acordo de 2015 sobre o programa nuclear iraniano, do qual Washington se retirou.

As sanções dizem respeito aos setores naval, financeiro e da energia, sendo este o segundo pacote de penalidades reimposto desde que o Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou em maio a retirada do acordo entre as grandes potências e o Irão.

Washington gostaria de reduzir praticamente a zero as exportações de petróleo iraniano. Contudo, oito países serão autorizados temporariamente a continuar a importá-lo, disse esta sexta-feira o secretário de Estado, Mike Pompeo.

"Mas apenas porque fizeram grande esforço para reduzir as suas importações de petróleo" e "cooperaram" com os Estados Unidos "em muitas outras frentes", explicou o chefe da diplomacia norte-americana, sem nomear os países.

As trocas comerciais entre o Irão e a Turquia ascendem a cerca de 10 mil milhões de dólares (8,7 mil milhões de euros) anuais, mas Ancara gostaria que elas atingissem os 30 mil milhões (26,3 mil milhões de euros).

Teerão fornece a Ancara perto de metade das suas importações de petróleo e os turistas iranianos têm importância crescente para a Turquia.
Os responsáveis turcos afirmaram nos últimos meses que a Turquia estava a considerar manter as suas trocas comerciais com o Irão, apesar das sanções norte-americanas.

A lista dos países que beneficiam de isenção deve ser divulgada na segunda-feira, quando entram em vigor as sanções.

Pompeo apenas disse que a lista não integra qualquer membro da União Europeia, prevendo observadores que entre os oito beneficiados poderão estar, além da Turquia, a Coreia do Sul, a Índia e a China.