Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Edmund Zagorski foi o primeiro preso dos EUA a morrer na cadeira elétrica desde 2013

Mike Simons/Getty Images

Último recurso apresentado ao Supremo Tribunal por Zagorski, com 63 anos, foi negado. Familiares dos dois homens que matou assistiram à execução. Nove estados norte-americanos têm a cadeira elétrica como alternativa à injeção letal. Em 2014, o Tennessee tornou-se o primeiro estado a usar a cadeira como alternativa obrigatória

Edmund Zagorski matou duas pessoas em 1984. Esta quinta-feira, foi executado aos 63 anos no Tennessee, tornando-se o primeiro preso dos EUA a morrer na cadeira elétrica em cinco anos.

O seu último recurso apresentado ao Supremo Tribunal foi negado, tendo sido declarado morto ao início da noite (hora local). Familiares dos dois homens mortos por Zagorski assistiram à execução e não quiseram falar à imprensa.

Tennessee, o primeiro estado a tornar cadeira elétrica obrigatória na ausência de injeção letal

Nove estados norte-americanos têm a cadeira elétrica como alternativa à injeção letal. Em 2014, o Tennessee tornou-se o primeiro estado a usar a cadeira elétrica como alternativa obrigatória quando não está disponível a solução letal injetável.

Segundo a lei estadual, qualquer pessoa condenada a uma pena capital antes de 1 de janeiro de 1999 pode escolher a eletrocussão. Daryl Holton, que matou os seus três filhos menores e a filha da sua ex-mulher, escolheu a cadeira elétrica em 2007. Antes da sua execução, o Tennesse não usava a cadeira elétrica há 47 anos.

A eletrocussão de Zagorski foi a primeira nos EUA desde 2013, ano em que o estado da Virgínia executou um homem que tinha assassinado duas pessoas.