Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Catalunha. Ministério Público espanhol pede 25 anos de prisão para Junqueras por rebelião e peculato

JAVIER BARBANCHO/REUTERS

Para os ex-conselheiros de Junqueras, que estão em prisão preventiva, foram pedidos 16 anos de prisão. São eles Jordi Turull, Raül Romeva, Joaquim Forn, Dolors Bassa e Josep Rull. Carmen Forcadell (ex-presidente do parlamento da Generalitat), Jordi Cuixart e Jordi Sànchez arriscam uma pena de 17 anos

Está em marcha o julgamento de 18 líderes independentistas que tiveram um papel decisivo no dia 1 de outubro (2017), quando se realizou um referendo que tinha como objetivo tornar a Catalunha independente.

O Ministério Público, conta o jornal "El País", pediu 25 anos de prisão para Oriol Junqueras, o ex-vice-presidente da Generalitat, por rebelião e peculato. Para os ex-conselheiros de Junqueras, que estão em prisão preventiva, foram pedidos 16 anos de prisão. São eles Jordi Turull, Raül Romeva, Joaquim Forn, Dolors Bassa e Josep Rull.

Para Carmen Forcadell (ex-presidente do parlamento da Generalitat), Jordi Cuixart e Jordi Sànchez, da ANC (a mais importante organização cívica catalã que defende a autodeterminação da região) e Ómnium Cultural, respetivamente, o MP pede 17 anos. Sobre todos eles recai a acusação de rebelião.

Cuixart, conta ainda o diário espanhol, publicou um tweet a partir da prisão a prometer continuar a luta pela independência. "Alguém pensa que 17 anos de prisão nos fará renunciar a objetivos, direitos e liberdades nacionais?"

A Fiscalía (MP) pede ainda 11 anos de prisão para o ex-chefe dos Mossos, a polícia catalã, Josep Lluís Trapero.

O atual vice-presidente da Generalitat, Pere Aragonès, reagiu pouco depois no Twitter. "Hoje o Estado espanhol escreveu a sua sentença, mas fiquem a saber que este processo é imparável. (...) O sistema judicial espanhol continua a alimentar a farsa e quer condenar a vontade democrática de todo um povo."

O presidente da Generalitat, Quim Torra, convocou uma reunião extraordinária do governo catalão para as próximas horas, conta o "20 Minutos".

* Artigo atualizado às 11h40