Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bolsonaro confirma que Brasil vai mudar embaixada em Israel para Jerusalém

PILAR OLIVARES / reuters

O anúncio acontece no mesmo dia em que o juiz Sergio Moro, responsável pela processo Lava Jato, aceitou integrar a administração de Bolsonaro como ministro da Justiça. "Israel é um Estado soberano e nós o respeitamos”, escreveu o Presidente eleito no Twitter. A avançar a medida, o Brasil torna-se o maior país depois dos EUA a fazer a transferência

O Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, confirmou esta quinta-feira que o país irá mudar a sua embaixada em Israel de Telavive para Jerusalém. A acontecer, o Brasil torna-se o maior país depois dos EUA a fazer a transferência, que entra em rota de colisão com as aspirações dos palestinianos e de grande parte do mundo.

No mesmo dia, o juiz Sergio Moro, responsável pelo processo Lava Jato que levou à condenação do ex-Presidente Lula da Silva por corrupção, aceitou ser ministro da Justiça na administração de Bolsonaro. Moro deslocou-se ao Rio de Janeiro, onde se reuniu durante cerca de uma hora e meia com o Presidente recém-eleito, que já tinha revelado interesse em nomear o juiz como ministro da Justiça ou membro do Supremo Tribunal Federal quando abrisse vaga.

“A perspetiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior”, disse o juiz numa nota enviada às redações brasileiras.

Em entrevista ao Expresso em junho de 2017, quando questionado sobre se iria entrar para a política, Moro respondeu: “Sim, já repeti várias vezes. Não existe nenhuma possibilidade.”