Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Melania Trump diz que é “uma das pessoas que mais sofre com 'bullying' no mundo”

SAUL LOEB/Getty

A primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, deu uma entrevista à ABC para promover o seu programa de integração de crianças em situações de carência, mas acabou por dizer que é possível que seja a pessoa que mais sofre de 'bullying' no mundo. Especialistas neste tipo de comportamentos de intimidação social discordam

A primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, disse numa entrevista à cadeia televisiva ABC esta quinta-feira, que é “uma das pessoas que mais sofre de 'bullying' no mundo” e que foi essa a razão que a levou a criar a sua campanha contra comportamentos deste tipo, a iniciativa “Be Best”. “Sou de certo uma das que mais sofre, a julgar pelo que se diz de mim”, disse Melania.

Questionada sobre os seus objetivos para esta campanha, e de que forma os comportamentos de intimidação e assédio moral - é essa a definição de ‘bullying' - de outros adolescentes afectam o seu filho Barron, Melania Trump disse que o que mais a preocupa é a internet. “É preciso educar as crianças sobre o que é um comportamento social-emocional adequado para que quando crescerem saibam como lidar com esses problemas”

Durante a entrevista, gravada na primeira visita oficial da primeira-dama sem o seu marido, Melania Trump diz ainda que “ainda há muita gente na Casa Branca” em que o Presidente, Donald Trump, não pode confiar. E garantiu que dá conselhos ao marido sobre as pessoas que considera confiáveis. Esta resposta de Melania Trump surgiu no seguimento da publicação de uma peça na página de opinião e de editoriais do "New York Times" na qual um anónimo escreveu que há um “exército de resistência” na Casa Branca pronto a evitar que Donald Trump faça tudo aquilo que lhe passa pela cabeça.

Alguns especialistas em ‘bullying’, porém, revoltaram-se contra estas declarações de Melania Trump. “É totalmente doido que ela diga que está a ser vítima de bullying”, disse ao “Daily Beast” Fred Rivara, professor de Psicologia Pediátrica na Universidade de Washington. “Para que exista essa intimidação é preciso que haja uma relação desequilibrada de poder, mas aqui é a Melania Trump que tem o poder. O marido dela é Presidente dos Estados Unidos - como é que ela pode dizer que sofre de ‘bullying’?”, acrescentou o professor.

Parry Aftab, fundadora do programa StopCyberbullying, focado na intimidação que se passa na internet, nas redes sociais e nas aplicações de troca de mensagens, disse ao mesmo meio de comunicação que Melania Trump é, de facto, alvo de algumas duras críticas, principalmente na internet, mas que “isto é normal para quem está na ribalta, para quem é famoso” e que estas “queixas” da primeira-dama “retiram o foco de quem realmente está em perigo: as crianças e os adolescentes”.