Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dois mortos e cerca de 300 mil deslocados devido a ciclone no leste da Índia

ASIT KUMAR/GETTY IMAGES

Segundo o Departamento Meteorológico da Índia, a tempestade ciclónica chamada Titli, ou Butterfly, com ventos de 150 quilómetros por hora, causou chuvas fortes nos distritos costeiros a leste de Orissa e algumas zonas do estado vizinho Andhra Pradesh

Duas pessoas morreram e cerca de 300 mil pessoas foram deslocadas devido a um forte ciclone que atingiu o leste da Índia esta quinta-feira e que causou danos em várias casas, quedas de árvores e postes de eletricidade.

O ministro do Trabalho de Andhra Pradesh, Kinjarapu Acchan Naidu, adiantou que uma mulher morreu após ser atingida por uma árvore.

Um homem morreu quando a casa onde vivia desabou no distrito de Srikakulam na sequência das fortes chuvas, de acordo com o ministro.

Segundo o Departamento Meteorológico da Índia, a tempestade ciclónica chamada Titli, ou Butterfly, com ventos de 150 quilómetros por hora, causou chuvas fortes nos distritos costeiros a leste de Orissa e algumas zonas do estado vizinho Andhra Pradesh.

As escolas foram fechadas e as viagens aéreas e ferroviárias foram reduzidas. As autoridades também instalaram mais de 800 abrigos que reabasteceram com alimentos.

Várias cidades e aldeias do distrito de Gajapati estão sem eletricidade e ligações telefónicas e algumas estradas estão bloqueadas.

As fortes chuvas também atingiram o distrito de Srikakulam, no estado de Andhra Pradesh, na fronteira com Orissa, afetando a circulação ferroviária.

O ciclone deve enfraquecer gradualmente ainda hoje e passar a depressão na sexta-feira, informou o Departamento de Meteorologia da Índia em comunicado.

O estado de Orissa é propenso a ciclones, que se desenvolvem na Baía de Bengala. Em 1999, um ciclone devastador matou mais de 15.000 pessoas.