Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Televisão turca emite imagens do jornalista Jamal Khashoggi a entrar no consulado saudita

Segundo o vídeo divulgado pela televisão privada turca, o repórter terá abandonado o consulado saudita no interior de uma carrinha Mercedes de cor preta, que se dirigiu para a residência

As imagens divulgadas por uma estação de televisão privada turca mostram o jornalista Jamal Khashoggi a dirigir-se para o consulado saudita em Istambul e posteriormente uma carrinha a abandonar o edifício em direção à residência do cônsul.

A estação de televisão News 24, próxima do presidente turco, transmitiu esta quarta-feira as imagens que sugerem que Khashoggi se encontrava no interior do veículo, uma carrinha Mercedes de cor preta.

Segundo a notícia da News 24, a carrinha fez o percurso de dois quilómetros entre o consulado da Arábia Saudita e a residência do cônsul tendo entrado na garagem da casa.

A Arábia Saudita declinou os pedidos da estação de televisão sobre as imagens que foram divulgadas e que anteriormente mostram o jornalista desaparecido a entrar no edifício do consulado.

Além das imagens que foram transmitidas pela News 24, um jornal turco (pró-governamental) publicou os nomes e as fotografias de 15 cidadãos sauditas que chegaram a Istambul, a bordo de dois aviões privados, no dia em que Jamal Khashoggi desapareceu.

A imprensa turca cita fontes ligadas às autoridades de Ancara que acreditam que o jornalista saudita foi assassinado no consulado de Riade em Ancara no momento em que pedia um documento necessário para poder casar com uma cidadã turca.

A Arábia Saudita já negou as alegações sobre o assassinato do jornalista e escritor conhecido pelas críticas contra o executivo de Riade.

O jornal Sabah, próximo do Presidente Recep Tayyip Erdogan, revela hoje as identidades dos "15 misteriosos membros do esquadrão da morte" alegadamente envolvidos no desaparecimento de Khashoggi.

O jornal publica também as imagens dos 15 indivíduos apontados como cidadãos sauditas e que foram filmados pelas câmaras de segurança do aeroporto.

A mesma notícia indica também a hora a que o grupo chegou a Istambul e o momento em que abandona o país através do mesmo aeroporto.

Entretanto, a noiva do saudita desaparecido, colaborador do jornal “Washington Post”, pediu ao Presidente norte-americano, Donald Trump, e à primeira-dama Melania Trump ajuda no sentido de se esclarecer o desaparecimento.

No texto publicado no “Washington Post”, Hatice Cengiz urge também a Arábia Saudita e especialmente o rei Salman e o príncipe Mohammed bin Salman a mostrarem "sensibilidade" em relação ao caso e a "tomar a iniciativa de mostrar as imagens das câmaras de segurança do interior do consulado".

O jornalista e escritor Jamal Khashoggi, que escreveu vários textos em que critica o príncipe Mohammed e o reino saudita, desapareceu no dia 2 de outubro depois de ter entrado no edifício do consulado da Arábia Saudita em Ancara.

Na terça-feira, as autoridades turcas disseram que iam proceder a buscas no consulado mas a Arábia Saudita refere desconhecer a iniciativa de Ancara.