Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Filho do dono da limusine envolvida em acidente que matou 20 pessoas em Nova Iorque acusado de homicídio involuntário

O local onde se deu o acidente que vitimou mortalmente 20 pessoas, incluindo os 18 ocupantes da limousine

Stephanie Keith/Getty

Nauman Hussain, filho do dono da empresa Prestige Limousine, foi preso esta quarta-feira e está acusado de homicídio involuntário depois de uma das limousines da empresa ter estado envolvida num acidente que vitimou 20 pessoas, no sábado passado, em Nova Iorque

O responsável pela “Prestige Limousine”, Nauman Hussain, foi preso em Nova Iorque acusado de homicídio negligente, disse a polícia ao canal NBC. Uma das limousines da empresa esteve envolvida num acidente que vitimou 20 pessoas: as 18 que seguiam dentro de veículo e dois peões.

Hussain não ia a conduzir a limousine, mas as condições de segurança do veículo não eram as melhores na altura do acidente e é por isso que ele será julgado.

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, disse ter informação de que a limousine falhou a inspeção no mês passado e que não deveria circular nas estradas. Quanto ao condutor, Scott Lisinicchia, de 53 anos, não tinha a documentação necessária para conduzir a limousine.

A NBC conseguiu ter acesso a documentos de outras inspeções que mostram que a limousine que esteve envolvida na tragédia aparece várias vezes citada como tendo “os travões fora de serviço”, diagnóstico dado aos veículos que tenham 20% ou mais do seu poder de travagem comprometido.

O dono da empresa é Shahed Hussain, pai de Nauman, encontra-se neste momento no Paquistão e era lá que estava quando o acidente aconteceu. A polícia disse que não tem autorização para pedir a sua extradição e considerou que Nauman é “o único responsável pelo facto de este veículo estar a circular”.

A acusação que Nauman enfrenta é só uma, mas contém todos os 20 nomes das vítimas. Por outro lado, o seu advogado, Lee Kindon, disse à comunicação social, em outra conferência de imprensa, que a polícia “se precipitou” ao prender Nauman já que ele apenas ajudava o seu pai a gerir a empresa, mas era Shahed que “tomava as decisões, resolvia as coisas do dia-a-dia e que geria as contas bancárias”.

“Ele está apavorado, não come há três dias. Não dorme há três dias. Tem os olhos do mundo sobre ele porque querem alguém a quem culpar. Tem até recebido ameaças de morte”, contou o advogado.

O acidente deu-se no sábado passado quando o condutor da limousine, um Ford Excursion alterado, não parou num sinal stop numa interseção em Schoharie e entrou por um parque de estacionamento a grande velocidade antes de embater num SUV, matando dois peões. Depois disso, caiu por uma ravina pouco funda, mas com muitas árvores. O condutor e os 17 ocupantes da limousine, que a tinham alugado para uma festa de aniversário, morreram.