Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump confirmou que aceitou demissão da embaixadora dos Estados Unidos na ONU

JIM WATSON/Getty

O Presidente dos EUA confirmou aos jornalistas que Nikki Haley deixará o cargo no final do ano, depois de ter desempenhado “um trabalho incrível”

Nikki Haley, embaixadora norte-americana nas Nações Unidas, pediu esta terça-feira a demissão do seu cargo, afastamento que Donald Trump já confirmou. Aos jornalistas na Sala Oval, o Presidente norte-americano adiantou que Haley abandonará funções no final deste ano, depois de ter desempanhado “um trabalho incrível”.

Segundo Trump, Nikki Haley - que se tornou embaixadora na ONU em janeiro de 2017 - há já seis meses que lhe tinha manifestado a intenção de se afastar durante algum tempo.

O anúncio da demissão surge, no entanto, um dia após uma organização civil de ‘vigilância’ para o cumprimento ético dos representantes públicos ter pedido que fosse aberta uma investigação a um conjunto de viagens que a embaixadora aceitou fazer em 2017, em jatos privados.

Após a reunião que Haley e Trump mantiveram esta terça-feira na Casa Branca, o Presidente convidou-a a voltar, num papel diferente. “Pode escolher”, afirmou, citado pela BBC.

“Foi uma bênção entrar na ONU todos os dias e defender a América”, disse aos jornalistas Nikki Haley, sentada ao lado de Trump. “Nunca vou realmente deixar de lutar pelo nosso país. Mas acho que chegou o momento”, acrescentou.

Ser embaixadora nas Nações Unidas foi “uma honra, para toda a vida”, disse ainda.

A ainda embaixadora afastou ter a intenção de se candidatar à presidência dos EUA em 2020, declarando que apoiará Trump na sua candidatura (já anunciada) à reeleição.

De acordo com Donald Trump, o sucessor de Haley será anunciado num prazo de duas a três semanas.