Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

3645 quilos de droga apreendida e outros delitos durante as eleições no Brasil

CARL DE SOUZA / Getty

Primeira volta nas eleições brasileiras deu vitória clara a Jair Bolsonaro, que vai à segunda volta com Fernando Haddad, do PT. Pelo meio, as autoridades experimentaram a azáfama

É o ângulo mais extravagante de um ato eleitoral num país enorme: as autoridades divulgaram alguns dados pormenorizados sobre comportamentos à margem da lei durante o escrutínio e alguns dos indicadores são alucinogénicos - nomeadamente a apreensão de 3645 quilos de drogas.

Mas há mais e trata-se de informação bélica: houve armas de fogo, munições e explosivos que tiveram de ser igualmente confiscados pelas autoridades. Foram 34 no total, de acordo com as informações oficiais.

Ao nível do comportamento, há também intervenção policial. Houve 728 pessoas que tiveram de ser transportadas para os calabouços policiais por terem incorrido em "crimes eleitorais". Mais: foram perpetrados 14 crimes contra candidatos e houve centenas de "incidentes de segurança em locais de votação" - 532 no total.