Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo canadiano pondera amnistia para condenados por posse de canábis

O porta-voz do primeiro-ministro explicou que as modalidades práticas dessa possível amnistia (caso a caso ou para todos os condenados) ainda não estavam disponíveis

O Governo do Canadá está a ponderar atribuir uma amnistia aos condenados por posse de canábis, após 17 de outubro, data em que entra em vigor a lei que legaliza o uso recreativo dessa droga leve.

"Como dissemos, vamos estudar isso, assim que a lei for alterada. Então, a partir de 17 de outubro, estudaremos a melhor maneira de conseguir isso", afirmou o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, perante alguns jornalistas, sem adiantar mais detalhes, citado pela agência de notícias francesa France Press (AFP).

Em declarações à AFP, o porta-voz do primeiro-ministro explicou que as modalidades práticas dessa possível amnistia (caso a caso ou para todos os condenados) ainda não estavam disponíveis.

O ministro da Segurança das Fronteiras e Redução do Crime Organizado, Bill Blair, encarregado de fazer valer a legalização da canábis, lembrou aos parlamentares que a legislação atual "permanecerá em vigor" até 17 de outubro. Em 2013, Justin Trudeau admitiu ter fumado substâncias ilícitas cinco ou seis vezes durante a sua vida, incluindo um jantar com amigos, após a sua eleição para o Parlamento.