Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Imagem dos EUA afundou-se um pouco por todo o mundo desde que Trump é Presidente

Spencer Platt/Getty Images

As três únicas exceções são a Rússia, o Quénia e Israel, países onde a imagem melhorou desde 2016. Os resultados espelham em muito um estudo semelhante conduzido no ano passado, com ligeiras diferenças: a imagem americana subiu no Japão e na Tunísia e caiu na Rússia. Trump é menos confiável do que os Presidentes russo e chinês, revela o estudo

A imagem dos EUA caiu substancialmente em todo o mundo desde que Donald Trump se tornou Presidente, com exceção da Rússia, Quénia e Israel, países onde a imagem melhorou desde 2016. A conclusão resulta de um estudo, divulgado esta segunda-feira e conduzido em 25 países pelo Pew Research Center, que entrevistou 26.112 pessoas.

A queda foi particularmente acentuada na Europa e na América Latina, de acordo com o grupo independente de pesquisa, que realizou as entrevistas entre 20 de maio e 12 de agosto. Os resultados espelham em grande parte a queda nas opiniões sobre os Estados Unidos, revelada num estudo semelhante do mesmo centro no ano passado, o primeiro da Presidência de Trump.

No entanto, comparativamente, a imagem americana subiu 10% no Japão e na Tunísia desde 2017 e caiu 15% na Rússia.

Trump merece menos confiança do que Putin ou Xi Jinping

As queixas de Trump em relação à imigração do México levaram-no a ser bastante menos popular do que o antigo Presidente Barack Obama: 32% dos mexicanos têm uma visão positiva dos EUA em 2018 contra 66% em 2016, quando Obama era Presidente. Quedas semelhantes foram registadas na Holanda, Alemanha e Canadá, o que pode ser explicado, em parte, pela imposição pelos EUA de tarifas sobre as importações de aço e alumínio dos vizinhos do norte e do sul e dos países da União Europeia.

Os índices de confiança de Trump (27%) foram piores do que os do Presidente russo Vladimir Putin, com um índice de confiança de 30%, ou do que do Presidente chinês Xi Jinping, que conseguiu alcançar um índice de confiança de 34%.