Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Facebook nomeia novo diretor para Instagram após saída dos seus fundadores

Adam Mosseri

Steve Jennings/Getty Images

Adam Mosseri trabalha para a rede social desde 2008 e substitui a partir desta segunda-feira Kevin Systrom e Mike Krieger na gestão da aplicação

A aplicação de partilha de imagens Instagram, propriedade do Facebook, anunciou esta segunda-feira que o atual vice-presidente de produto, Adam Mosseri, será o responsável máximo da plataforma, após os fundadores terem anunciado a sua saída da companhia.

Em comunicado, a empresa indicou que Mosseri, que trabalha para a rede social desde 2008, substitui a partir desta segunda-feira Kevin Systrom e Mike Krieger na gestão da aplicação.

"Entusiasma-nos entregar as rédeas a um líder de produto com uma grande experiência em 'design' e centrado na produção e na simplicidade", disseram sobre o novo responsável máximo do Instagram os dirigentes de saída.

Antes de ser nomeado vice-presidente de produto da aplicação, em maio, Mosseri era vice-presidente do Facebook para o 'news feed' e o 'interface'.

Na semana passada, Systrom e Krieger, fundadores do Instagram que sempre se mantiveram à frente da empresa, anunciaram repentinamente que se iam embora para "explorar de novo" as suas "criatividade e curiosidade".

Segundo a imprensa especializada, um dos motivos da saída dos fundadores pode ser algum descontentamento com o rumo que o Facebook - que adquiriu o Instagram em 2012 por mil milhões de dólares - está a dar à aplicação.

Apesar de operarem como unidades independentes, nos últimos anos, a maior rede social do mundo tentou integrar cada vez mais ambas as aplicações, com a ideia de voltar a atrair ou não perder o público mais jovem, que tende claramente para o Instagram.

De acordo com portais tecnológicos como The Verge, isso desencadeou divergências entre os fundadores da aplicação e a rede social dirigida por Mark Zuckerberg, o que terá precipitado a saída deles.

A confirmar-se, será uma repetição do que aconteceu com a Whatsapp, também propriedade do Facebook e cujos fundadores, Jam Koum e Brian Acton, acabaram por abandonar a empresa devido a desavenças com a direção da gigante das redes sociais.