Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Explosão nuclear na Bélgica? A notícia era falsa, mas alguns belgas ficaram em pânico, pegaram no carro e fugiram

Twitter

Os autores da notícia fabricada criaram um portal com o mesmo aspeto do site da cadeia de televisão RTL. Apesar da mentira, a central nuclear de Tihange vai parar um mês para manutenção

Em setembro de 2017, com receio da debilidade das estruturas com 40 anos da central nuclear de Aachen, começaram a ser distribuídas pastilhas de iodo à população daquela cidade na Alemanha, para ajudar a reduzir o risco de cancro da tiróide em caso de contaminação por radioatividade. Uns meses depois, aconteceu o mesmo na Bélgica, em lugares num raio de 100 quilómetros das instalações nucleares. A central de Aachen era a maior preocupação.

Markus Kremer, da Comissão de Proteção Radiológica alemã, explicou na altura o porquê da decisão numa reportagem da Euronews: “A nossa função não é gerar pânico sem mais nem menos, não há margem para isso. Mas, por outro lado, não podemos banalizar as coisas. Temos de agir de forma responsável. Estamos a preparar-nos para uma eventualidade”.

Mas o pânico chegou. Tudo aconteceu na Bélgica, na sexta-feira, quando alguém desenhou uma página online com a mesma roupagem do site da cadeia de televisão RTL e difundiu uma notícia falsa: “Alerta: Explosão atómica em Tihange” - à manchete juntava-se uma fotografia da tradicional explosão em forma de cogumelo. Muitos cidadãos belgas, conta este artigo do jornal “El País”, ligaram para o 112 ou meteram-se nos carros e fugiram.

EMMANUEL DUNAND/GETTY IMAGES

A RTL, depois de contactada pelo Ministério do Interior, desmentiu a notícia pouco depois, o que levou à eliminação do portal falso que dava conta da explosão nuclear.

Apesar da mentira e do pânico gerado, os autores da notícia fabricada conseguiram uma coisa: manifestantes foram para a rua e exigiram o encerramento imediato de duas centrais nucleares (Tihange2 e Doel3).

No seguimento destes acontecimentos, a central nuclear de Tihange vai parar um mês para manutenção. As autoridades, revela ainda o diário espanhol, temem que os problemas na central possam motivar falhas de energia a partir de novembro.

picture alliance/getty images