Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Em tua memória, e para a nossa libertação, continuaremos a lutar pela justiça reprodutiva”: o tributo de Emma Watson

Atriz escreveu uma carta aberta dirigida a Savita Halappanavar, médica dentista que morreu na Irlanda há seis anos e cuja morte deu força à luta pela despenalização do aborto no país

Conhecida pelo seu ativismo a favor dos direitos da mulher, a atriz Emma Watson publicou este sábado uma carta aberta dirigida a Savita Halappanavar, a médica dentista que morreu na Irlanda em 2012 vítima de um aborto séptico.

Halappanavar estava grávida de 17 semanas e tinha pedido a intervenção médica para abortar, depois de sofrer a infeção que levou à sua morte, sabendo-se que o bebé não era viável. Os médicos consideraram, no entanto, que ela não corria risco de vida e recusaram a intervenção. A sua morte gerou uma onda de indignação, que esteve na origem de uma mudança na lei, emenda que veio a permitir a interrupção da gravidez quando a vida da mãe está em risco.

No Twitter, a atriz, que ficou inicialmente famosa pela participação na saga “Harry Potter”, disse sentir-se “honrada” por ter sido escolhida para prestar tributo a Savita Halappanavar.

“Não te querias tornar no rosto de um movimento. Querias uma intervenção que te salvasse a vida”, começa por escrever Emma Watson na carta escrita a pedido da Net-a-Porter. A atriz recorda depois como a notícia da morte de Halappanavar ecoou no mundo, mobilizando a luta na Irlanda pela legalização do aborto.

Num tom emocionado, a atriz presta homenagem a uma mulher que era “apaixonada e cheia de vida”. E termina com a promessa de que “em tua memória, e para a nossa libertação, continuaremos a lutar pela justiça reprodutiva”.