Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dezenas de mortos no Irão por consumo de bebidas alcóolicas contaminadas

No país, onde o consumo de álcool é ilegal, 460 pessoas foram hospitalizadas pelo consumo de álcool de fabrico caseiro clandestino, nas últimas três semanas

Pelo menos 42 pessoas morreram no Irão, após ingerirem bebidas alcoólicas contaminadas, informou um porta-voz do governo. Há ainda registo de 460 pessoas hospitalizadas em cinco províncias nas últimas três semanas. A vítima mais jovem é uma mulher de 19 anos, escreve a “BBC”.

Segundo o porta-voz do Ministério da Saúde, 16 pessoas ficaram cegas e 170 foram submetidas a diálise após experimentarem garrafas de bebidas adulteradas, de fabrico clandestino.

Este não é um problema novo no país, onde o consumo de álcool é ilegal, mas proliferam bebidas onde o etanol é muitas vezes substituído por metanol tóxico.

Na sequência destes casos, a polícia de Bandar Abbas, no sul do país, deteve na semana passada um casal, acusado de produzir álcool caseiro.

Os muçulmanos iranianos estão impedidos de consumir bebidas alcoólicas desde a revolução de 1979, prevendo o código penal islâmico um castigo de 80 chicotadas para quem violar a proibição.