Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mulher russa identifica um dos autores do atentado a Sergei Skripal

Sergei Skripal, numa imagem de arquivo recolhida em 2006, em Moscovo

YURI SENATOROV / AFP / Getty Images

Ex-espião e a sua filha foram envenenados com um veneno de origem russa. Os serviços secretos britânicos apresentaram imagens dos dois presumíveis autores do crime, que terão viajado para o Reino Unido sob identifidades falsas, mas Moscovo negou

Luís M. Faria

Jornalista

Uma mulher russa entrevistada pela BBC na vila de Beryozovka, 7600 quilómetros a leste de Moscovo, identificou um dos dois homens que o Reino Unido considera terem sido os executantes do ataque ao ex-espião Sergei Skripal em março passado, na cidade britânica de Salisbury. Ao ver fotografias do suspeito, um alegado coronel dos serviços de inteligência militar chamado Anatoly Chepiga, a mulher (que pediu o anonimato) disse aos repórteres: "É ele, sem dúvida".
Skripal e a sua filha foram envenenados com novichok, um veneno de origem russa, mas sobreviveram. Meses depois, porém, um sem-abrigo que encontrou no lixo o falso frasco de perfume que teria sido descartado pelos russos foi envenenada e morreu. Os serviços secretos britânicos apresentaram imagens dos dois presumíveis autores do crime, que terão viajado para o Reino Unido sob identifidades falsas, mas Moscovo negou tudo.
Recentemente, uma organização especializada em investigações revelou que um deles era o coronel Chepiga, condecorado pela sua participação na guerra da Ucrânia. Entretanto, os dois deram uma entrevista à televisão russa, apresentando-se como empresários e garantindo que tinham ido a Salisbury só para conhecer a sua famosa catedral.
Em Beryozovka, a família de Chepiga parece ser conhecida, mas da vida adulta do filho deles pouco se sabe. Um homem que terá estudado com Chepiga insultou os jornalistas e disse às pessoas para não falarem com eles. Outra mulher entrevistada pela BBC, uma idosa, falou de Anatoly como alguém estimado, a quem o próprio presidente Putin atribuíu o título de "Herói da Rússia".