Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Netanyahu acusa Irão de possuir local nuclear secreto e censura líderes europeus

John Moore/Getty

Primeiro-ministro israelita acusou os países europeus de atitude “conciliatória” face ao Irão, por tentarem retomar o comércio bilateral apesar das atividades nucleares dos iranianos

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu acusou nesta quinta-feira o Irão de possuir um "local de armazenamento atómico secreto" na capital do país e censurou os países europeus pela atitude "conciliatória" face a Teerão. "Aquilo que o Irão esconde, Israel vai encontrar", assegurou na tribuna da reunião anual da Assembleia-Geral da ONU. Apelou ainda à Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) para "inspecionar imediatamente esse local antes que os iranianos o esvaziem".

Em paralelo, o primeiro-ministro israelita acusou os países europeus de atitude "conciliatória" face ao Irão, por tentarem retomar o comércio bilateral apesar das atividades nucleares dos iranianos. Netanyahu evocou as ingerências históricas da Europa no Médio Oriente para criticar a posição dos líderes europeus de manterem a defesa do acordo nuclear iraniano de 2015. Este plano permite o levantamento das sanções em troca da limitação das atividades nucleares do Irão.

Após anunciar o que definiu como novas provas sobre atividades nucleares secretas dos iranianos, questionou-se: "Estes líderes europeus não aprenderam nada da História? Será que vão acordar?". O Presidente dos EUA, Donald Trump, retirou-se do acordo de 2015, mas as potências europeias consideram que vai persuadir o Irão a tornar-se mais cooperativo e transparente sobre as suas atividades nucleares.