Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Argentina. Governador do banco central demite-se

AGUSTIN MARCARIAN/GETTY IMAGES

A demissão de Luis Caputo, considerado próximo do Presidente Mauricio Macri, ocorre numa altura em que a Argentina está a negociar um reforço do acordo para assistência financeira alcançado com o FMI

O governador do Banco Central da República da Argentina, Luis Caputo, demitiu-se esta terça-feira, quando a terceira economia da América Latina atravessa uma crise monetária, anunciou em comunicado a instituição.

A demissão de Luis Caputo, considerado próximo do Presidente Mauricio Macri, ocorre numa altura em que a Argentina está a negociar um reforço do acordo para assistência financeira alcançado com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Caputo ocupava o cargo desde junho e tinha sido antes ministro das Finanças.

A Argentina atravessa uma crise monetária que já levou a uma depreciação do peso de cerca de 50% face ao dólar desde o início do ano.

Para tentar estabilizar a economia após duas crises monetárias em poucos meses, a Argentina pediu ao FMI para acelerar os pagamentos de um empréstimo de 50 mil milhões de dólares (cerca de 42 mil milhões de euros) concedido em junho.

O comunicado oficial refere que a demissão de Caputo foi motivada por "razões pessoais", mas economistas argentinos consideram que surge na sequência de divergências com o FMI.

Para o economista argentino Gabriel Rubinstein, havia "um desacordo com o FMI sobre a política monetária".

"Havia rumores de demissão desde sexta-feira devido a fricções entre o FMI e o banco central e depois Caputo não era um governador definitivo", afirmou um outro economista argentino, Fausto Spotorno, citado pela AFP.