Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Navio suíço atacado por piratas ao largo da Nigéria. Doze tripulantes foram feitos reféns

Segundo a empresa proprietária do MV Glarus, os piratas embarcaram usando longas escadas e cortando o arame farpado no convés para conseguir acesso ao navio. Depois de destruírem grande parte do equipamento de comunicações do navio, os criminosos saíram, levando 12 dos 19 tripulantes como reféns

Uma dúzia de tripulantes de um cargueiro suíço foi tomada como refém na sequência de um ataque de piratas na costa da Nigéria. Em comunicado divulgado este domingo, a empresa proprietária do navio, a Massoel Shipping, revelou que o MV Glarus foi atacado no sábado quando navegava de Lagos para Port Harcourt com um carregamento de trigo.

“Sabe-se que o gangue pirata embarcou no Glarus através de longas escadas e cortando o arame farpado no convés para conseguir acesso ao navio e eventualmente à ponte. Tendo destruído grande parte do equipamento de comunicações do navio, os criminosos saíram, levando 12 dos 19 tripulantes como reféns”, lê-se no comunicado.

A porta-voz do Ministério suíço das Relações Exteriores Noémie Charton confirmou à CNN que a tutela tem conhecimento do ataque. Nenhum dos marinheiros a bordo é suíço, acrescentou, não conseguindo, no entanto, confirmar as suas nacionalidades.

“O gabinete suíço de navegação marítima do Departamento Federal das Relações Exteriores em Basileia está em contacto direto com o armador”, adiantou Charton, citada pela cadeia norte-americana.